Fluminense faz jogo desequilibrado contra o lanterna e sofre, mas chega a quatro jogos sem perder

·2 minuto de leitura


Se a expectativa era que o Fluminense tivesse uma vida tranquila contra o lanterna do Campeonato Brasileiro, o início da partida com a Chapecoense na Arena Condá deu essa sensação. No entanto, com insegurança defensiva e queda de rendimento depois do intervalo, o Tricolor voltou a sofrer, mas garantiu a vitória por 2 a 1, fechando o primeiro turno da competição. Esta foi a quarta partida sem derrota consecutiva.

Nos 45 minutos iniciais, o Tricolor propôs o jogo e soube aproveitar as chances criadas. Mesmo com a ausência de Fred, poupado, além de Egídio, que sentiu dores e ficou fora, além de alguns passes imprecisos, o Flu conseguiu abrir a vantagem de dois gols antes do intervalo. Destaques para Raúl Bobadilla e Luiz Henrique, autores dos gols e que acabaram sendo os melhores em campo ao lado de um André novamente soberano no meio. A superioridade, no entanto, não durou a partida toda.

Na volta do vestiário, como já havia acontecido contra o Bahia, o time se acomodou com a vantagem e deu espaço para que a Chape, limitada tecnicamente, fizesse boas chegadas. Pouco a pouco, a equipe mandante fez volume na área de Marcos Felipe e foi ganhando confiança e refinando a precisão das finalizações. Em um dia de atuação abaixo do costume, Luccas Claro falhou na marcação em lances importantes, inclusive no gol.

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

As bolas aéreas, mais uma vez, provaram ser um dos calcanhares de Aquiles do Fluminense. Quase todas as chances claras de gol do catarinense partiram de lances por cima, fazendo com que Marcos Felipe subisse em diversos momentos para defender. E não demorou até que o Tricolor sofresse o 16º gol em bolas alçadas na área dos 53 na temporada. Após um lançamento, a zaga não acompanhou o ataque e sofreu o gol de Perotti.

+ ATUAÇÕES: Bobadilla e Luiz Henrique marcam para o Fluminense e recebem as maiores notas

A partir deste momento, o Flu só retrocedeu e quase não criou situações de perigo ao adversário, com exceção dos últimos minutos de acréscimo. As substituições feitas por Marcão tiveram praticamente nenhum efeito. Caio Paulista retornou ainda no primeiro tempo após Lucca sentir e mostrou falta de ritmo, apesar da vontade. Ele estava fora há mais de um mês e pode ser importante para uma melhora do time.

Diante da disparidade entre as etapas da partida, a vitória não vem com a tranquilidade esperada. Mesmo subindo na classificação do Brasileiro, o sufoco final para vencer o lanterna da competição demonstra que ainda há espaço para Marcão trabalhar junto ao elenco, em especial quando o assunto é o padrão de jogo.

Com o resultado, o Flu chega aos 25 pontos e sobe para a sétima posição, ficando três atrás do Corinthians, que abre o G6. Abrindo o segundo turno, o Fluminense receberá o São Paulo no domingo, às 20h30, no Maracanã.

*Estagiária sob a supervisão de Luiza Sá

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos