Fluminense explica divisão dos direitos econômicos de Gilberto

Luiza Sá
·2 minuto de leitura


O Fluminense está próximo de acertar a venda do lateral-direito Gilberto para o Benfica, de Portugal. Quando comprou os direitos econômicos do jogador junto à Fiorentina (ITA) no final de 2019, o Tricolor divulgou que havia adquirido 50%. No entanto, a informação dada no Portal da Transparência é que o clube teria 100% do atleta. Procurado pela reportagem do LANCE! para esclarecer a divergência, o Flu explicou o motivo da confusão, confirmou ter apenas metade dos direitos e disse que fará a correção no site.

- Em dezembro de 2019, o Fluminense adquiriu 50% dos direitos econômicos do atleta Gilberto, com os outros 50% permanecendo com a Fiorentina. Porém, na Itália, os clubes optam por colocar nos contratos o percentual que possuem direito como "Sell on Fee" (livremente traduzido como "taxa de venda"). Ou seja, contratualmente o Fluminense tem 100% dos direitos econômicos do jogador, mas o clube italiano possui 50% de "Sell on Fee", o que na prática é o mesmo que ter os 50% desses direitos - disse o Fluminense, através da assessoria.

- Quando o portal da transparência foi alimentado, o sistema incluiu os 100% dos direitos econômicos, que é o que consta no texto do contrato do atleta, mas deixou de especificar que existem os 50% de "Sell on Fee". Diante das divergências de nomenclatura, que podem gerar divergências de entendimento e compreensão dos percentuais do Fluminense, o clube já está remodelando o portal para incluir uma nova coluna, onde estará explicado - em todos os jogadores - outros percentuais que serão descontados em possíveis negociações futuras de cada atleta. Portanto, no caso específico do atleta Gilberto, se houver uma venda o clube terá direito aos 50% que adquiriu em dezembro de 2019, tendo a Fiorentina direito aos outros 50% - completou.

Como informado inicialmente pelo "Globo Esporte", o Fluminense encaminhou a venda do lateral por 3 milhões de euros (R$ 18,7 milhões). Portanto, teria direito a cerca de R$ 9,35 milhões.