Fluminense estabelece prioridades e coloca salários antes de contratações

Luiza Sá
LANCE!


A pandemia do novo coronavírus alterou as dinâmicas do futebol. Uma delas foi o mercado de transferências. Sem previsão de retorno e com uma crise financeira causada pela diminuição das receitas, os clubes frearam as negociações. Esse é também o caso do Fluminense. No entanto, a diretoria do Tricolor trabalha não só com a visão de que o elenco está praticamente completo, mas também com a prioridade bem estabelecida: pagar os salários atrasados antes de pensar em mexer nos cofres por reforços.

Talvez o nome de maior impacto para o retorno das atividades seja o atacante Fred, praticamente garantido como reforço do Flu. Com ele, existe o interesse mútuo do retorno às Laranjeiras, mas as conversas sobre valores ainda não estão concluídas. Além disso, o Tricolor precisará ter a certeza de que o jogador está apto a atuar sem limitações, já que ele conseguiu uma liminar para romper o contrato com o Cruzeiro. Um zagueiro também está em pauta, mas não há pressa.

– Hoje não tem negociação com nenhum jogador. Nosso departamento de futebol segue trabalhando, montando a programação. Não estamos falando sobre contratação de atletas em momento algum. Fizemos um acordo coletivo de redução de salário, estamos com dificuldades para pagar. Temos uma estimativa de 25% de perda de receita – disse o presidente Mário Bittencourt em entrevista ao canal "Saudações Tricolores".



Atualmente, a dívida do Fluminense com jogadores e funcionários engloba o mês de março da CLT e direitos de imagem de novembro e dezembro de 2019, janeiro, fevereiro e março de 2020 (que apenas alguns atletas têm direito). Com o acordo de redução salarial, o Tricolor espera regularizar essas dívidas o quanto antes para aliviar ao menos essa preocupação, tratada como prioridade dentro do clube.

Para esta temporada, o Fluminense contratou o técnico Odair Hellmann e mais nove jogadores. Além de acertar o retorno de Wellington Silva, que estava no Internacional e renovará o contrato com o Tricolor, e a renovação de Digão, Yuri, Gilberto, Nino, Pablo Dyego e Evanilson. Por este motivo, há o pensamento interno de que o grupo está bem servido neste momento.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também