Fluminense e Atlético-GO empatam em jogo repleto de chances desperdiçadas no Maracanã

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Sobrou empenho, mas faltou precisão na partida entre Fluminense e Atlético-GO, neste sábado (9), pela vigésima-quinta rodada do Brasileirão. Em jogo com muitas chances, o Tricolor das Laranjeiras não saiu do 0 a 0 com o Dragão e ambas as equipes estacionaram no meio da tabela da competição. O resultado deixa os comandados de Marcão com 33 pontos, enquanto o time goiano vai a 31.

O Atlético-GO volta a campo na próxima terça-feira (12) no Nabi Abi Chedid, onde, às 19h, enfrenta o RB Bragantino. Já os tricolores enfrentam o Corinthians na quarta-feira (13), às 21h, no Neo Química Arena.

DRAGÃO ACHA ESPAÇOS

O início disperso na marcação fez o Fluminense passar por sufoco nos primeiros minutos. O Atlético-GO foi à frente e, após cobrança de escanteio, Éder fez Marcos Felipe se desdobrar para evitar a chance. Em seguida, Arnaldo cruzou na medida, só que Ronald errou a conclusão.

CADÊ A CRIAÇÃO, TRICOLOR?

A aposta nas arrancadas de Caio Paulista não era suficiente para tornar o Fluminense incisivo. O camisa 70 se esmerava, mas alternava entre a falta de um companheiro para completar a jogada e seus erros de passes.

Pobre ao criar jogadas e sem qualquer intensidade ao tentar pressionar o Dragão, a equipe de Marcão viu sua oportunidade mais clara acontecer em um cruzamento. Danilo Barcelos desceu pela esquerda e cruzou. Luiz Henrique ajeitou mas, na hora de concluir, mandou longe da meta de Fernando Miguel.

E TOME VAIAS...

Danilo Barcelos, porém, ficou marcado por outro motivo no Maracanã. Desde que seu nome foi anunciado na escalação, não faltaram vaias ao lateral-esquerdo, que teve trabalho para conter o ataque adversário.

O CALVÁRIO DE DANILO BARCELOS

Danilo Barcelos cortou cruzamento de Zé Roberto e permitiu a chegada de André Luís. O camisa 7 do Dragão, porém, mandou para longe a sua tentativa. Minutos depois, o camisa 14 errou o tempo de um contra-ataque e permitiu a investida de Ronald. O atacante da equipe goiana, no entanto, se atrapalhou ao tentar superar a marcação. A torcida tricolor gritou o nome do reserva Marlon.

O Atlético ainda viu Edson Cariús encher o pé de fora da área. Marcos Felipe saltou de mão trocada para evitar a chance.

TRICOLOR EM NOVA ROTAÇÃO

A entrada de Arias no lugar de Nonato deixou um ânimo promissor para a equipe das Laranjeiras. O colombiano serviu Luiz Henrique, que partiu para o meio e bateu rasteiro rente à trave de Fernando Miguel. Em seguida, Yago mandou uma bola para fora. Mais centralizado, Luiz Henrique esticou a Fred que, livre, errou.

A entrada de John Kennedy indicou que o Fluminense pressionaria ainda mais o Dragão. Em sua primeira chance, o jovem se desvencilhou da marcação e bateu colocado, rente à trave. Contudo, os espaços voltaram a aparecer para o Dragão.

ATLÉTICO 'ACORDA'

As hesitações na marcação quase custaram caro aos tricolores aos 21 minutos. Janderson esticou e João Paulo, com liberdade, avançou até tocar na saída de Marcos Felipe. O gol, porém, foi anulado por impedimento de João Paulo.

Mesmo com o gol anulado, o Atlético-GO retomou seu ímpeto. Em cochilo de Danilo Barcelos, Janderson arrancou e cruzou para a área. João Paulo tentou a finalização, mas Marcos Felipe salvou.

TRICOLOR NO 'ABAFA', MAS... NADA!

As emoções foram a mil na reta final da partida. As duas equipes batalharam em investidas, mas o Fluminense, nos acréscimos, é quem esteve mais próximo de marcar.

Martinelli arriscou da entrada da área e Danilo Barcelos desviou de calcanhar. A bola carimbou a trave de Fernando Miguel. Na sobra de uma cobrança de falta, Lucca viu a sua conclusão passar rente à trave. O jogo truncado (que teve ainda expulsão do técnico interino do Atlético-GO, Eduardo Souza) ficava no 0 a 0, em resultado que pouco ajuda as equipes no Brasileirão.


FICHA TÉCNICA

​FLUMINENSE 0x0 ATLÉTICO-GO


Data/Hora: 09/10/21, às 16h30
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Edina Alves Batista (SP)
Assistentes: Neuza Ines Back (SP) e Leila Naiara da Cruz (DF)
Árbitro de vídeo: Marcio Henrique de Goias (SP)

Renda / Público: R$ 78.132,00 / 2.287 ingressos vendidos (2.300 torcedores presentes)
Cartões amarelos: John Kennedy, Luccas Claro (FLU), Ronald, Éder (ATG)
Cartão vermelho: Eduardo Souza (ATG)

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; André (Martinelli, Nonato (Jhon Arias, intervalo) e Yago Felipe; Luiz Henrique (Lucca, 30/2T), Caio Paulista (John Kennedy, 20/2T) e Fred (Bobadilla, 29/2T). Técnico: Marcão

ATLÉTICO-GO: Fernando Miguel; Dudu (Arnaldo, 8/1T), Wanderson e Igor Cariús; William Maranhão, Matheus Barbosa (Baralhas, intervalo) e João Paulo; Zé Roberto (Montenegro, 18/2T), Ronald (Janderson, 18/2T) e André Luís. Técnico: Eduardo Souza

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos