Fluminense chega a sete jogos sem perder com alta de Luiz Henrique, boas mudanças, mas desequilíbrio

·3 minuto de leitura


Se no início da temporada o Fluminense costumava fazer péssimos primeiros tempos e retornava melhor do intervalo, o que se viu nos últimos jogos foi um time consistente no início, mas que desandou depois. Na vitória por 2 a 1 sobre o Red Bull Bragantino a história foi essa. Depois de abrir dois gols de vantagem, o Tricolor recuou e levou sustos, mas chegou às sete partidas de invencibilidade no Campeonato Brasileiro. Desequilíbrio à parte, as boas notícias ficam por conta de Luiz Henrique e das mudanças entre os titulares.

+ ATUAÇÕES: Luiz Henrique brilha em vitória do Fluminense e recebe a maior nota; veja o time

O jovem atacante marcou quatro gols nos últimos cinco jogos e ainda iniciou a jogada que colocou Fred como segundo maior artilheiro da história do Brasileirão. Em grande fase, Luiz Henrique consolidou a posição de destaque e foi o dono da vitória tricolor. Melhor na tomada de decisão e mais confiante, o garoto criado em Xerém se torna fundamental para o Flu de Marcão.

Outro acerto foi com relação às duas novidades na equipe titular, além dos retornos de André e Fred. Nonato permaneceu na equipe, colocando Martinelli no banco de reservas, e novamente foi seguro. Além dele, Calegari assumiu a lateral-direita após Samuel Xavier sentir dores e, assim como já havia feito na vitória sobre o São Paulo, mostrou que merece mais oportunidades, especialmente diante do momento de baixa do concorrente.

Veja a tabela do Brasileirão

​- O Calegari fez mais um grande jogo. Ele entende muito a situação do jogo. Antes da partida fui até ele e falei para passar o que ele enxerga do jogo, comunicar aos companheiros perto dele. É um menino que já jogou comigo, tem a nossa confiança, Vamos analisar na semana e jogo a jogo. Temos peças importantes e se for o momento dele vamos dar a chance - avaliou Marcão.

- O Nonato veio de alguns jogos com bons momentos, está pedindo passagem. Temos grandes valores e sempre que optarmos por usar três volantes vamos tentar entender o adversário para a característica dos jogadores. Ele fez um grande jogo, o Martinelli também entrou bem - afirmou o treinador.

Apesar da parte boa, a falta de equilíbrio da equipe segue evidente. O Flu joga no limite e depende de partidas sem erros graves para segurar o resultado. Depois de três jogos seguidos fazendo pênaltis (já são 16 na temporada), a equipe conseguiu passar ilesa desta vez, mas viu Helinho deixar o confronto aberto logo no início do segundo tempo, aumentando a pressão.

Na primeira etapa, de acordo com o "SofaScore", o Fluminense, apesar de menos posse de bola, teve nove finalizações, sendo três no gol, contra duas do adversário. Já no segundo, o time de Marcão seguiu menos tempo com a bola no pé, mas sofreu cinco chutes do Red Bull Bragantino, dando sete (três no alvo). Marcos Felipe, que fez uma defesa antes do intervalo, fez três depois.

Jogando bem ou mal, o Fluminense segue firma na luta por uma posição no G6 do Brasileirão. Oitavo colocado com 33 pontos, um atrás do Corinthians, o Tricolor terá o Santos pela frente na próxima rodada. A partida será no domingo, às 18h15, na Vila Belmiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos