Fluminense aposta em consistência como mandante para manter boa campanha no Brasileirão

Luiza Sá
·3 minuto de leitura


A surpreendente e consistente campanha do Fluminense no Campeonato Brasileiro rendeu 32 pontos e uma posição no G4. O clube fechou seu quarto melhor rendimento no primeiro turno, ficando atrás de 2015, 2010 e 2012. No entanto, o desafio agora será manter a mesma regularidade na segunda metade da competição, algo que historicamente é difícil para o Flu. Uma das armas para que isso aconteça são os jogos em casa. O time de Odair Hellmann é o terceiro melhor mandante em 2020 e tenta manter o aproveitamento para sonhar alto na competição.

Nesta temporada, o Fluminense tem 10 pontos como mandante, sendo seis vitórias, três empates e apenas uma derrotas. São 19 gols marcados e 10 sofridos. Na segunda parte do Brasileiro serão nove partidas no Rio de Janeiro (Grêmio, Red Bull Bragantino, Athletico-PR, São Paulo, Sport, Botafogo, Goiás, Atlético-MG e Fortaleza) e a melhor campanha nesta fase da competição foi em 2010, quando o Flu levantou a taça e teve seis vitórias, dois empates e duas derrotas. Ou seja, números até inferiores ao atual.

Entretanto, há uma dificuldade natural a partir da 20ª rodada. O Flu tem uma média de 27 pontos conquistados no segundo turno desde que o Brasileirão passou a ser disputado no formato atual, com 20 clubes e pontos corridos. A melhor campanha foi em 2011, com 38 pontos, enquanto a pior foi em 2015, com 14. Esta última, inclusive, ficou atrás até do primeiro turno de 2009, quando o Tricolor teve apenas três vitórias.

Com um elenco curto e de limitações, essa dificuldade poderá aumentar. Vale destacar que o ponto positivo para o Tricolor está no fato de a equipe ter apenas o Brasileirão para se preocupar. Ou seja, jogadores menos cansados e chances reduzidas de lesão se comparado a equipes que ainda disputam Libertadores, Copa do Brasil ou Sul-Americana.

Outra coisa que pode contar a favor do Fluminense são os 20 diferentes marcadores até o momento no ano, além dos três gols contra, tirando a responsabilidade apenas dos homens de frente. Nas assistências, são 41 distribuídas até aqui, sendo também 20 atletas distintos dando passes para gols.

- Os números mostram que o segundo turno é sempre mais difícil. Vai se desenhando quem vai brigar pelo quê. Os tabus estão aí para serem quebrados. Com muito trabalho, dedicação, humildade, sendo competitivo, aproveitar as oportunidades que tivermos em campo, vamos conseguir os objetivos. Tenho certeza que a equipe está bem posicionada para os próximos desafios que vão surgir. Estamos pensando jogo a jogo, fazendo nosso melhor. Tenho certeza que as coisas vão fluir bem - disse Yago Felipe.

Para começar a defender mais uma boa campanha como mandante, o Fluminense volta a entrar em campo neste domingo, contra o Grêmio, no Maracanã.

Campanhas do Fluminense como mandante no segundo turno:

2019:
3 vitórias, 5 empates e 1 derrota
2018: 5 vitórias, 3 empates e 2 derrotas
2017: 4 vitórias, 2 empates e 3 derrotas
2016: 3 vitórias, 3 empates e 4 derrotas
2015: 3 vitórias, 1 empate e 5 derrotas
2014: 5 vitórias, 3 empates e 1 derrota
2013: 3 vitórias, 5 empates e 1 derrota
2012: 5 vitórias, 2 empates e 3 derrotas
2011: 6 vitórias, 0 empates e 3 derrotas
2010: 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas
2009: 5 vitórias, 4 empates e 0 derrotas
2008: 3 vitórias, 4 empates e 2 derrotas
2007: 4 vitórias, 5 empates e 0 derrotas
2006: 2 vitórias, 3 empates e 4 derrotas