Flu pode aproveitar vontade de Carlos Eduardo para acertar com o jogador

Ex-Grêmio já confessou que gostaria de defender o Tricolor

Lance!Press

O discurso do Fluminense é de ter reforços pontuais para posições carentes. Para o meio de campo, já com Deco, Thiago Neves e Wagner, o clube busca uma boa oportunidade. E ela parece estar surgindo. O meia-atacante Carlos Eduardo, ex-Grêmio e hoje no Rubin Kazan-RUS, está querendo uma chance no Tricolor.

Veja também:
- Jornal francês chama Lucas de Messias e o compara a Messi
- Juventus quer comprar Dória e emprestar ao Botafogo até junho
- Michel Alves e Thiaguinho chegam ao Vasco nesta sexta

Amigo do diretor executivo do clube, Rdrigo Caetano, o jogador já conversou em alguns momentos com o dirigente e explicou a situação dele na Rússia. Em diversas entrevistas, o meia-atacante garantiu o interesse do Fluminense em tê-lo no próximo ano. Já pelos lados das Laranjeiras, o discurso é de que não existe proposta pelo jogador.

"Converso quase todos os dias com o Abel e estamos esperando ele constatar a carência de um jogador para o meio. Isso deve ser mais para a frente. Se surgir uma grande oportunidade, não há porque não anteciparmos. Mas nossa prioridade no momento para a composição de elenco são outros setores ", explicou Caetano.

Após confessar que tem conversado com Carlos Eduardo (como bons amigos, salienta), Caetano ainda fez questão de elogiar a qualidade e o caráter do meia do Rubin Kazan. Já o próprio Carlos Eduardo classificou o Flu como clube ideal para jogar. Isto porque, revelado no Grêmio, ele tem uma proposta em mãos do arquirrival Internacional. Assim, o clube carioca seria uma boa saída para o sonhado retorno dele ao Brasil.

"Se o Fluminense mostrar mais interesse, seria a melhor equipe para jogar por causa da Libertadores ", garantiu o meia.

Sombra de Thiago Neves

Caso Carlos Eduardo acerte com o Fluminense para 2013, ele chegará para ser a sombra de Thiago Neves, atualmente dono da meia-esquerda do time. Nesta posição, Carlos Eduardo se destacou na campanha do Grêmio na Libertadores da América de 2007, quando os gaúchos terminaram com o vice-campeonato, após derrota para o Boca Juniors na final.

Em 2010, após boas atuações pelo Hoffenheim, da Alemanha, Carlos Eduardo foi para o Rubin Kazan por cerca de R$ 44 milhões. Porém, uma lesão grave no joelho direito o deixou fora de combate por cerca de um ano e oito meses.

Prós e contras

Indiscutivelmente, Carlos Eduardo possui muita técnica. Insinuante, não tem medo e vai para cima dos marcadores, sempre tentando o drible e, apesar de novo, tem Libertadores, Liga dos Campeões e Liga Europa no currículo.

Contudo, a lesão no joelho direito, deixou o meia longe dos gramados por muito tempo, tendo atuado apenas 13 vezes pelo clube russo desde que chegou, em 2010. Outro obstáculo para a contratação seria o alto salário do jogador, pedido que vai na direção contrária da atual política do Fluminense.

Lamentamos que você não tenha gostado deste comentário. Informe um motivo abaixo.

Tem certeza?
Classificação falhou. Tente novamente.
Falha na solicitação. Tente novamente.
Promoveremos comentários construtivos e espirituosos para aparecerem primeiro, todo mundo vai vê-los!
Lamentamos, mas não é possível carregar comentários no momento. Tente novamente.