Flu joga mal e perde invencibilidade em 2020 em derrota para o Boavista

Folhapress

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Fluminense não repetiu as boas atuações no Campeonato Carioca e perdeu sua invencibilidade em 2020. Em ritmo lento e repleta de reservas, a equipe do técnico Odair Hellmann perdeu para o Boavista por 1 a 0, neste sábado (1º), no Maracanã, com gol de Caio Dantas.

Com a derrota do Tricolor, que estava 100%, o Estadual agora não tem mais times invictos. As duas equipes seguem líderes de seus grupos na Taça Guanabara.

O Flu segue na ponta do Grupo B com 12 pontos, dois a mais que o Madureira, que empatou sem gols com o Bangu em Conselheiro Galvão. O Boavista é o primeiro colocado do Grupo A, com 10 pontos, três à frente do Flamengo, que joga só na segunda-feira contra o Resende, no Maracanã.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

JOGO

O primeiro tempo foi sonolento, com as duas equipes errando bastante na criação das jogadas e trocando passes sem nenhuma objetividade. Com a bola no pé, o Tricolor até era mais efetivo, mas muito longe de brilhar. O esquema de Odair Hellmann colocava Yuri como um apoio entre os zagueiros para qualificar a saída de bola, mas o Flu perdia um homem de meio campo e atrasava a já lenta transição entre a defesa e o ataque.

Bem postado, o Boavista apostava numa marcação um pouco mais alta e em uma troca de passes mais rápida quando tinha a bola. Apesar de ter bons pontos nos duelos entre Tartá e Erick Flores contra a defesa tricolor, a equipe de Bacaxá não agredia muito o gol de Muriel. A melhor chance do primeiro tempo foi do Fluminense, com Yago, aos 25, em rara troca rápida de passes em direção à área adversária.

Na volta do intervalo, Odair não mexeu. A equipe, entretanto, se apresentou mais ofensiva, ocupando o campo do Boavista. O ritmo lento seguia, e o técnico trocou Yuri por Matheus Alessandro. Um minuto depois, entretanto, o alviverde abriu o placar: em jogada de velocidade de Jefferson pela direita, Orinho e Digão marcaram a bola, e Caio Dantas apareceu sozinho na área para estufar as redes.

O Flu tentou mudar com Michel Araújo e Nenê nas vagas de Gabriel Capixaba e Felippe Cardoso, mas a melhora no ataque não foi suficiente para reverter o placar. Ainda que não tivesse centroavante e estivesse com três meias em campo, a equipe preferiu apostar em chuveirinhos sem efetividade e viu cair sua invencibilidade em 2020.

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Digão, Matheus Ferraz e Orinho; Yuri, Hudson e Gabriel Capixaba; Yago, Miguel e Felippe Cardoso

Técnico: Odair Hellmann

BOAVISTA: Klever, Wellington Silva, Victor Pereira, Elivelton e Éverton Silva; Fernando Bob, Jefferson Renan, Erick Flores, Tartá e Michel; Caio Dantas

Técnico: Paulo Bonamigo

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0X1 BOAVISTA

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo

Assistentes: Silbert Faria Sisquim e Marcus Vinícius Machado Araújo Brandão

Cartões Amarelos: Fluminense: Hudson e Yago Felipe. Boavista: Wellington Silva

Gol: Caio Dantas (BOA), aos 13 minutos do segundo tempo.

Leia também