Flamengo volta de Guayaquil sem festa por causa das eleições

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A delegação do Flamengo desembarcou na manhã de domingo (30) no aeroporto internacional Tom Jobim, o Galeão, com a taça da Copa Libertadores da América. Os jogadores tiveram um retorno discreto, sem festa.

Por orientação do próprio clube, não houve recepção com celebração por causa das eleições. A diretoria se acertou com as autoridades e deixou a comemoração na rua para outra data, a ser definida.

Antes da chegada dos atletas, que venceram o Athletico Paranaense por 1 a 0 no sábado (29), em Guayaquil, no Equador, houve bastante festa. Na noite de sábado, várias ruas do Rio de Janeiro foram tomadas, com torcedores utilizando sinalizadores e subindo no teto de ônibus.

Já no domingo, um pequeno grupo foi ao aeroporto receber os vencedores, porém eles não passaram pelo saguão, e o acesso foi restrito. A distância, fãs aplaudiram especialmente Gabriel Barbosa, o Gabigol, autor do gol que definiu o campeonato no estádio Monumental.

O atacante, que veste a camisa 9, vive a expectativa de receber o número 10, já que Diego deverá sair ao final desta temporada. Antes de usar o uniforme histórico, ele pretende falar com o maior que já o utilizou no clube.

"A 10 do Flamengo você não nega, é claro que vou aceitar. Mas antes vou ligar para o Zico e ver se posso", declarou o jogador.