Flamengo vence River de virada (2-1) e é bicampeão da Libertadores

AFP

Depois de 38 anos o Flamengo voltou a conquistar a Copa Libertadores da América ao vencer o River Plate por 2 a 1 neste sábado em Lima, na primeira final única em 60 anos de história do principal torneio de clubes da Conmebol.

Gabigol, autor dos dois gols da vitória rubro-negra (89 e 90+2), foi o herói da partida. O gol do River, que defendia o título conquistado em Madri em 2018 ao vencer seu arquirrival Boca Juniors, quem marcou foi o colombiano Rafael Santos Borré (14).

O Flamengo ainda faturou um prêmio de 12 milhões de dólares e garantiu sua presença no Mundial de Clubes da Fifa no Catar, previsto para dezembro, e na China em 2021, torneio que será disputado por 24 equipes pela primeira vez.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Além disso, o rubro-negro vai defender o título da Libertadores na edição do próximo ano já a partir da fase de grupos e também vai disputar a Recopa Sul-Americana contra o Independiente del Valle do Equador, campeão da Copa Sul-Americana de 2019.

- River domina 1° tempo -

O Estádio Monumental de Lima, lotado e dividido ao meio entre as duas torcidas, viu o Flamengo com mais posse de bola nos primeiros minutos da partida e se mantendo no campo de ataque.

Aos 3 minutos, Arrascaeta cruzou na área, obrigando o goleiro Armani a afastar de soco antes da chegada de Bruno Henrique.

Dois minutos depois o zagueiro Rodrigo Caio precisou ser atendido ao levar uma cabeçada em um choque com Borré que deixou seu nariz sangrando.

Aos 9 minutos, Bruno Henrique arriscou um disparo de longe mas a bola foi pela linha de fundo, à direita do gol argentino.

O River conseguiu desacelerar o ímpeto inicial do Flamengo, e aos 14 minutos, Nacho Fernández avançou até a linha de fundo.

Apesar da marcação de Filipe Luís, o argentino conseguiu cruzar rasteiro. Arão e Gerson tentaram interceptar mas a bola passou entre os dois sobrando para Borré mandar para o fundo das redes, incendiando a torcida do River.

Mesmo com a vantagem no placar, o River não recuou. Aos 20 minutos, Suárez avançou até a linha de fundo e cruzou. De La Cruz tentou concluir de primeira mas errou a bola.

Aos 35 minutos, os argentinos voltaram a assustar. Palacios recebeu na entrada da área e chutou forte mandando a bola bem perto do gol de Diego Alves.

Ao mesmo tempo em que atacava, o River se mostrava eficiente na marcação com uma série de desarmes que neutralizavam o ataque rubro-negro.

- Aparece Gabigol -

O Flamengo entrou no segundo tempo com a necessidade de dar tudo de si e tentar furar a sóolida defesa do River Plte.

Palacios voltou a assustar com uma bomba de fora da área mandando a bola para bem perto do gol do time carioca.

O Flamengo ficou perto do empate com um chute do capitão Everton Ribeiro (56) mas Armani fez uma defesa espetacular.

Aos poucos o time comandado por 'Muñeco' Gallardo, foi cedendo o controle do jogo ao Flamengo que pouco a pouco começava a apresentar o mesmo futebol que o levou a liderar o Cameponato Brasileiro onde poderá ser campeão já neste domingo, sem jogar.

E foi assim que apareceu Gabigol, que esteve ausente durante toda a partida. Em apenas três minutos, aos 43 e 46 do segundo tempo, o atacante fez os dois gols decisivos tirando a chance do River Plate de conquistar seu quinto título.

No primeiro, o argentino Lucas Pratto perdeu a bola e cedeu um contra-ataque em velocidade para o Flamengo. Bruno Henrique tocou para Arrascaeta dentro da área, que deu a assistência para Gabigol tocar livre para o fundo das redes.

O segundo veio pouco depois. O herói da partida recebeu um lançamento e ganhou de Pinola na velocidade tocando de pé esquerdo e levando a torcida do Flamengo ao delírio.

A espera de 38 anos chegou ao fim e o grito de campeão da América finalmente foi ouvido.

Leia também