Flamengo reduzirá 80% do estafe no CT; veja outras mudanças na rotina

Matheus Dantas
LANCE!


As férias do elenco profissional se encerram neste dia 30 de abril, ainda não há data definida para o retorno das atividades do Ninho do Urubu, contudo, o Flamengo já tem definidos as medidas de segurança e higiênicas que serão tomadas assim que for liberada a realização dos treinos no CT. Serão muitas mudanças na rotina dos atletas e funcionários, começando pela redução de 80% da equipe no local de trabalho de Jorge Jesus, Gabigol, Arrascaeta & Cia.

Desde a paralisação das atividades no CT por conta da pandemia da Covid-19, em 16 de março, o trabalho do departamento médico do Flamengo tem sido entorno do desenvolvimento dos protocolos e procedimentos de segurança e higiênicos que serão adotados no retorno dos treinos. A pasta trabalhou com vários cenários e os planos estratégicos estão prontos. Abaixo, o LANCE! traz algumas das principais mudanças a serem implementadas no dia a dia do CT.

PROTOCOLO IMPACTA TODAS ATIVIDADES

Os protocolos de segurança serão adotados para todas atividades, setores e funcionários do CT, como manutenção, faxina e limpeza, além dos elenco profissional e as categorias de base. Assim, o número de pessoas trabalhando no CT será reduzido em 80%, tendo impacto direto na rotina dos jogadores.

As refeições, por exemplo, não serão mais realizadas no Ninho do Urubu. Além disso, os ambientes e equipamentos passarão por higienizações constantes - tudo visando evitar o contágio entre funcionários, comissão técnica e atletas.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

ACOMPANHAMENTO DOS ATLETAS E FAMILIARES

Além de testar jogadores e familiares antes do retorno dos treinos, o Flamengo seguirá acompanhando as famílias e, por vezes, refazendo os exames. Além disso, o elenco será orientado a relatar, por meio de um aplicativo, qualquer sintoma da Covid-19 - como tosse, dor no corpo, febre -, antes de se apresentar ao CT.

"CHECK-IN" E CORREDOR DE SEGURANÇA

Os atletas já serão submetidos aos exames na chegada ao CT, com a medição da temperatura antes de entrarem no módulo. A orientação é de que passem a ir sozinhos para os treinos e, ao estacionarem, higienizarem as mãos com o álcool em gel que estarão dispostos no local. A partir daí, a entrada no CT se dará através de um corredor de segurança, sem contato com outras pessoas.




ELENCO DIVIDO EM PEQUENOS GRUPOS E TURNOS DISTINTOS

O trabalho dos jogadores e da comissão técnica também será alterado, uma vez que o elenco principal será dividido em pequenos grupos, os quais trabalharão em campos diferentes e também em horários alternados no CT.

O objetivo, como explica o Dr. Márcio Tannure, chefe do departamento médico do Flamengo, é minimizar os riscos de contaminação entre os próprios atletas.

- Vamos começar com grupos menores, horários alternados, usando campos diferentes para que a gente possa aumentar o máximo a nossa barreira de segurança. Aos poucos, conforme acompanhamos clinicamente, possamos para grupos maiores até que consigamos ter a segurança e certeza de que eles possam treinar com o grupo inteiro - afirmou o Dr. Márcio Tannure à FlaTV.

Neste primeiro momento, o Flamengo acredita que as atividades na academia também não serão permitidas. Portanto, os treinos estão sendo pensados para acontecerem em ambiente externo. Caso - e conforme - o uso da academia seja possível, o clube também já tem um plano desenvolvido para este cenário.








Leia também