Flamengo reavalia cenário diante da Covid-19: 'Não é possível indicar com precisão o fim da crise'


Em março, o Flamengo avaliava que os impactos financeiros relacionados à pandemia do coronavírus seriam "absorvíveis" não representariam risco de "continuidade nas operações", como exposto no demonstrativo financeiro do clube. Contudo, o cenário mudou, com o agravamento da crise no Brasil, e a diretoria entende que não é mais "possível indicar com precisão o fim da crise".

A reavaliação do cenário foi publicada no resultado financeiro do clube do primeiro trimestre de 2020 - leia, na íntegra, o trecho do documento abaixo.

Com a paralisação das atividades suspensas há mais de dois meses - e por tempo indeterminado -, a diretoria reforça que tem atuado com ênfase na "preservação da saúde física e econômica da comunidade" do clube e na preparação para a volta assim que for possível com a segurança necessária.



Confira a avaliação do cenário causado pela Covid-19 publicado pelo Flamengo no resultado financeiro do clube referente aos primeiro trimestre de 2020:


"O surto desencadeou decisões significativas de governos e entidades do setor privado, que somadas ao impacto potencial do surto, aumentaram o grau de incerteza para os agentes econômicos e podem gerar impactos que afetarão os exercícios futuros. Agora sabemos que o impacto na atividade do esporte, em especial na economia do futebol, é mais longo e severo do que imaginado em março. O que indicava uma limitação de público e o risco de uma eventual paralização de dois meses, com retorno gradativo, não se confirmou.

As incertezas e ações governamentais, indicam um aprofundamento deste cenário, não sendo possível indicar com precisão o fim da crise. Contudo, a diretoria tem implementado medidas emergenciais, reavaliadas continuamente, com ênfase a preservação da saúde física e econômica da comunidade do Flamengo. O segundo ponto prioritário é a preparação para quando o retorno for possível isto acontecer rapidamente e com toda a segurança necessária."




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também