Flamengo intensifica estratégia de preservar atletas desgastados com foco em decisões e reta final de temporada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Com a proximidade das semifinais da Libertadores e a classificação encaminhada na Copa do Brasil para a mesma fase, o Flamengo enfrenta o Grêmio hoje, 21h30, no Maracanã , com a certeza de que precisa preservar seus melhores jogadores em ocasiões como essa. Uma vantagem de 4 a 0 no jogo de ida é prato cheio para Renato Gaúcho fazer o que não conseguiu diante do Palmeiras, poupar titulares.

Arrascaeta, que se lesionou na ocasião, seria preservado, mas diante do confronto direto, o clube optou por assumir o risco. O mesmo não ocorrerá, por exemplo, no jogo com o Grêmio pelo Brasileiro no fim de semana. Se Arrascaeta ou outro atleta importante estiver apto, mas não 100%, não joga. A avaliação do departamento médico é que nesta reta final das duas competições de mata-mata, o Brasileiro ficará em segundo plano.

As diversas baixas recentes já levam em conta esta filosofia. Tanto que ficou a sensação de que o Flamengo tinha muito jogadores ausentes por lesões musculares ocasionadas pelo excesso de jogos. A alguns casos, como do próprio Arrascaeta, e também de Filipe Luís, isso se aplica. Em outros tantos, como de Bruno Henrique, houve trauma, não desgaste. Gabigol teve dores musculares, e exatamente para não evoluir para lesão, foi sacado da última partida. Voltou a treinar e pode ser relacionado.

O fim de temporada se aproxima, mas o Brasileiro ainda tem 20 jogos pela frente. O clube tem preocupação extra com as convocações de seleções em outubro. E não quer recuperar jogadores para que eles estejam inteiros nas equipes nacionais e voltem esgotados.

A diretoria recebeu contatos de que Tite convocaria Rodrigo Caio se ele já estivesse liberado totalmente na última rodada das Eliminatórias. Tanto que preferiu nem mandá-lo a campo domingo e fazê-lo treinar com o elenco até estar em plena forma. A utilização do jogador contra o Grêmio depende do técnico Renato Gaúcho, e as chances são maiores pois o defensor precisa de ritmo de jogo, já que fez por quase dois meses um reequilíbrio muscular.

Até a utilização dos reforços será dosada. Como Kenedy, Andreas e David Luiz não podem ser utilizados na Copa do Brasil, pois o prazo de inscrição se esgotou, vão entrar aos poucos no Brasileiro. A ideia é que sejam peça de reposição justamente no momento em que as convocações voltarem a desfalcar o Flamengo.

“Nao cabe essa narrativa (de desgaste). Temos feito uma quantidade enorme de gols no segundo tempo e no final dos jogos também. Jogamos com 10 contra o Gremio e ganhamos de 4 a 0 com um jogador a menos”, disse o diretor de futebol Bruno Spindel.

Nos últimos 15 jogos, o Flamengo obteve 13 vitórias, um empate e uma derrota, que aconteceu há mais de um mês, para o Inter. Desde então, são 23 gols marcados e apenas quatro sofridos sob o comando de Renato Gaúcho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos