Flamengo inicia semana de olho em sequência do caso Pedro no STJD; Ceni diz que veto à seleção é decisão da diretoria

·1 minuto de leitura

O Flamengo inicia a semana com um olho no campo e outro no STJD. O clube recorreu ao órgão no imbróglio com a CBF envolvendo a convocação de Pedro para a seleção olímpica. Só que, nesta queda de braço, a diretoria já perdeu o apoio de um aliado: o técnico Rogério Ceni.

Depois de cumprir o isolamento por ter contraído Covid-19, o treinador voltou aos trabalhos. E, após a derrota para o Bragantino, no sábado, falou pela primeira vez sobre a disputa. De forma surpreendente, fez questão de afastar do caso. Mais do que isso: deixou claro que o interesse em não ceder o centroavante é todo da diretoria.

— Este caso já foi debatido e colocada a posição do Flamengo através do seu vice-presidente. E é uma decisão administrativa que está na mão da presidência, não tem participação minha. É uma decisão muito mais administrativa do que qualquer outra coisa — afirmou.

Os convocados para a seleção olímpica viajam no dia 8 para Doha, no Qatar, onde iniciam a preparação para os Jogos. Caso a seleção principal vá à final da Copa América, o Flamengo ficaria sem Pedro e Gabigol contra Atlético-MG (dia 8) e Chapecoense (dia11), pelo Brasileiro. Mas, a partir do primeiro jogo contra Defensa y Justicia, dia 15, pela Libertadores, o camisa 9 já estará de volta.

Além disso, Rodrigo Muniz vem demostrando que merece a confiança do treinador. Autor de dois gols no último sábado, ele igualou Pedro como segundo maior artilheiro do clube na temporada, com nove marcados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos