Flamengo faz primeiro tempo irreconhecível, reage, mas só empata com a Portuguesa

Marcello Neves
·2 minuto de leitura

Após ver o Flamengo ser derrotado com um dolorido 3 a 1 para o Vasco, o torcedor esperava uma reação imediata diante da Portuguesa. Não aconteceu. Aliás, o rubro-negro quase flertou com um desastre no Estádio Luso-Brasileiro e o empate em 2 a 2 ontem pode ser visto de duas formas: pelo copo meio cheio, conseguiu uma importante reação na segunda etapa; pelo meio vazio, teve atuação irreconhecível e difícil de aceitar às vésperas da estreia na Libertadores.

De quebra, o Flamengo pode perder a liderança da Taça Guanabara ainda nesta rodada — o rubro-negro terá de torcer contra o Volta Redonda, que enfrenta o Bangu hoje. Independentemente do placar, o título será decidido na próxima rodada.

Quem deve se preocupar com o empate diante da Portuguesa é o técnico Rogério Ceni, que voltou a ser um dos principais alvos da torcida pelas suas escolhas. Como o Flamengo estreia na Libertadores na próxima quarta-feira, diante do Vélez Sarsfield, a opção foi por colocar reservas em campo. O problema é que do outro lado estava um das equipes mais organizadas deste Estadual. Resultado? Foram 45 minutos de um passeio da Portuguesa.

O baile começou com Mauro Silva, que acertou um belo chute de fora da área para abrir o placar. Minutos depois, Romarinho aproveitou a bola sobrada para fazer o segundo. O placar poderia ter sido maior se Hugo Souza não aparecesse com boas defesas. Quem mandou no jogo foi a Portuguesa.

Depois do intervalo, o Flamengo mudou da água para o vinho e contou com o faro de artilheiro de Pedro para reagir. Em menos de dez minutos, o atacante marcou dois gols originados de bom posicionamento e belos passes de Michael e João Gomes.

Porém, faltou perna para buscar a virada. O resultado não foi dos piores, mas poderia ser melhor.