Flamengo e River fizeram a primeira edição da final única da Libertadores ser uma experiência memorável

Matheus Dantas
LANCE!
Flamengo venceu o River Plate e conquistou a primeira final única da Libertadores (Foto: Ernesto Benavides/AFP)
Flamengo venceu o River Plate e conquistou a primeira final única da Libertadores (Foto: Ernesto Benavides/AFP)


A decisão da Conmebol em fazer a final da Libertadores em partida única - como nos principais torneios europeus - dividiu opiniões e gerou debates ao longo do último ano, mas, neste sábado, em Lima, Flamengo e River Plate fizeram da disputa pela taça uma experiência única e memorável aos torcedores que conseguiram ir à capital peruana com o sonho de conquistar a América.

É claro que foram os rubro-negros a deixarem o Monumental mais felizes com o título após 38 anos. Mas, resultado à parte, todos participaram de uma primeira edição de decisão única da Copa Libertadores bem organizada. A operação no dia do jogo foi positiva. Sem incidentes ou confrontos entre as torcidas - dentro ou fora do estádio -, o Monumental deu condições para os times cumprirem seus papéis. Ao torcedor, restou encarar o trânsito intenso de Lima para chegar, algo já sabido na véspera e divulgado amplamente. O acesso funcionou bem.

Se no dia da partida os torcedores não tiveram grandes dificuldades, a venda e retirada de ingressos de forma antecipada gerou desconforto. No primeiro dia de trocas, os guichês dos pontos tiveram problemas de conexão com a rede. A falta de informação e comunicañáo nos locais fez com que pessoas ficassem na fila por até 7h antes de conseguir retirar as entradas - as quais já estavam pagas.

É preciso levar em conta a mudança de sede há duas semanas da decisão, que saiu de Santiago por conta dos protestos contra o governo do Chile. Para a Conmebol, a disposição das autoridades do Peru em receber o evento, mobilizando os órgãos de segurança, foi determinante para o sucesso da final.

Passado os protocolares shows de abertura em Lima, Flamengo e River Plate presentearam todos os envolvidos com um espetáculo do tamanho da expectativa. A presença destes dois gigantes na final já havia sido uma ótima notícia aos organizadores.O contorno dramático que a partida ganhou foi um bônus, e coloca a final de 23 de novembro de 2019 entre as mais memoráveis.

Diante deste cenário, a Conmebol deve avaliar erros e acertos para as pròximas edições serem aperfeiçoadas. Uma solução para os aumentos excessivos de passagens aéreas - como aconteceu após a classificação do Flamengo em voos saindo do Rio de Janeiro para Santiago, e depois Lima, - é necessária para que a decisão única não se torne um evento restrito aos torcedores com melhores condições financeiras. A pròxima final única da Copa Libertadores da América serà no Estàdio do Maracanã, na Cidade Maravilhosa, em novembro de 2020.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também