Flamengo demite técnico Domènec Torrent após goleadas

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O espanhol Domènec Torrent, 58, não é mais o técnico do Flamengo. O clube carioca divulgou a informação sobre a demissão em suas redes sociais na tarde desta segunda-feira (9), um dia após o time ter sido goleado por 4 a 0 pelo Atlético-MG, no Campeonato Brasileiro. "O Clube de Regatas do Flamengo informa que Domènec Torrent e sua comissão técnica não comandam mais o time principal do clube. A atividade da equipe principal da próxima terça-feira (10) será comandada por Maurício Souza", diz a breve nota da diretoria rubro-negra. No fim de semana anterior, a equipe já havia sofrido outra goleada, por 4 a 1, para o São Paulo, também no Brasileiro. No meio de semana, bateu o Athletico por 3 a 2 e garantiu vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Está ainda nas oitavas de final da Libertadores e disputa o título do Nacional (atualmente na terceira posição, 1 ponto atrás do líder Internacional). As derrotas elásticas e a dificuldade para encontrar soluções para o sistema defensivo do time, no entanto, falaram mais alto e decretaram a queda do catalão pouco mais de três meses depois da sua contratação. Dome, como ficou conhecido, foi anunciado pelo Flamengo em 31 de julho, com contrato de um ano e meio. Ele foi o escolhido pela diretoria para substituir o português Jorge Jesus, que decidiu voltar para o Benfica (POR) após conquistar cinco títulos desde a metade de 2019 (incluindo Brasileiro e Libertadores) e perder apenas quatro jogos no período. "Quero agradecer aos jogadores, porque com eles compartilhamos muitas horas de trabalho, alegrias das vitórias, as dores das derrotas. [...] Meu agradecimento em especial a esta grande torcida. Obrigado, Nação Rubro Negra! Vocês ficarão pra sempre em meu coração", escreveu nas redes sociais. O espanhol comandou a equipe em 24 partidas, com 14 vitórias, 4 empates e 6 derrotas (64% de aproveitamento). Além das duas goleadas recentes sofridas, o Flamengo também perdeu para Independiente del Valle, na fase de grupos da Libertadores, por 5 a 0, e para o Atlético-GO, na segunda rodada do Brasileiro, por 3 a 0. Passado um começo irregular de trabalho e antes de serem goleados pelo São Paulo, os cariocas vinham num bom momento em campo, mesmo com desfalques gerados por um surto de Covid-19 e lesões de atletas importantes, como o atacante Gabriel. Ex-auxiliar de Pep Guardiola no Barcelona (ESP), no Bayern de Munique (ALE) e no Manchester City (ING), Dome havia tido sua última experiência no futebol como treinador principal do New York City (EUA), da Major League Soccer, cargo que ocupou de 2018 a 2019. Ele sabia desde o início das negociações que não era a primeira opção da diretoria rubro-negra, mas o alvo principal do clube, o português Carlos Carvalhal, optou por seguir na Europa e assinou com o Braga (POR). A prioridade agora passa a ser Rogério Ceni, que está empregado no Fortaleza. O Flamengo não considera que o pagamento da multa rescisória (no valor de R$ 1 milhão) ou o acerto de salários seja um problema. Assim, tudo dependeria da vontade do profissional em deixar novamente a equipe que o projetou como técnico. Em 2019, quando também comandava o Fortaleza, Ceni saiu para dirigir o Cruzeiro no meio do campeonato. Ele foi demitido depois de menos de dois meses e posteriormente voltou ao time cearense. O próximo compromisso do Flamengo será novamente diante do São Paulo, desta vez pela partida ida das quartas de final da Copa do Brasil, na quarta (11), às 21h30.