Flamengo bate recorde no 'novo' Maracanã e agora mira feito que não ocorre desde a Era Jesus

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O implacável Flamengo de Renato Gaúcho já faz uma ala da torcida traçar paralelos com o encantador time comandado por Jorge Jesus. E, após a sonora goleada aplicada sobre o ABC por 6 a 0, pela ida das oitavas da Copa do Brasil, o Rubro-Negro alcançou um recorde que nem mesmo a equipe do português alcançou: a maior goleada do clube no "novo" Maracanã - ou seja, desde a última reforma, de 2013 para cá.

+ ATUAÇÕES: Setor ofensivo comanda Fla em noite de gala; veja notas

No mágico ano de 2019, o Flamengo conseguiu três goleadas por 6 a 1 (contra o San José-BOL, pela Libertadores, Goiás e Avaí, pelo Brasileiro), mas o fato de o time de Portaluppi ter ido à rede o mesmo número de vezes e não ter sofrido gols, na noite passada, o faz entrar para a história com o placar mais elástico neste recorte.

O técnico optou por direcionar os holofotes para o elenco:

- Flamengo é Flamengo. É muito forte. Eu vim para ajudar. Acredito que tenho ajudado. Os méritos todos são dos jogadores. Converso bastante com eles, mostro bastantes vídeos. Procuro treiná-los muito na bola parada, a parte tática de toda a equipe, justamente por falta de tempo. Gostaria de ter um tempo maior, mas infelizmente isso é impossível. A cada três dias praticamente estamos em campo, fora as viagens. Dentro do possível, procuro ajudá-los ao máximo em todos os sentidos. Quem entra em campo são eles. São jogadores inteligentes, a nível de seleção brasileira. Eu me sinto orgulhoso, realizei um sonho, mas sabemos que a cobrança no Flamengo é muito grande. Faz parte, eu gosto desses desafios, mas os méritos são deles - falou Renato, quando perguntado sobre a ótima fase e se o clube estaria "renatizado", na coletiva.

ERA JESUS: ESPELHO POR NOVO FEITO

Amparado a tal feito, o Flamengo agora embarca para São Paulo, onde irá enfrentar o Corinthians pelo Brasileiro, com uma sequência na mira que não ocorre justamente desde a Era Jorge Jesus: a de sete vitórias consecutivas. As seis atuais foram empilhadas diante de Chapecoense (com Maurício Souza de interino), Defensa y Justicia (duas vezes), Bahia, São Paulo e ABC.

A marca de sete vitórias consecutivas não ocorre desde março de 2020, quando, na ocasião, o Flamengo de Jorge Jesus venceu: Boavista (Carioca), Independiente del Valle (Recopa Sul-Americana), Cabofriense (Carioca), Junior Barranquilla (Libertadores), Botafogo (Carioca) e Barcelona (Libertadores). E não parou por aí: a sequência de 100% de aproveitamento ainda durou 10 partidas - foi interrompida no empate com o Fluminense na final da Taça Rio.

Cabe lembrar que, das seis partidas da série atual, as cinco últimas foram sob o comando de Renato Gaúcho, com quatro goleadas seguidas no período. A missão da vez é manter a toada e, com ou sem marcador avantajado, vencer o Corinthians para entrar de vez no G-4 do Brasileirão.

+ Fla na cola do G-4: veja a tabela completa do Brasileirão

Neste momento, o Flamengo está na sexta colocação, com 21 pontos (três a menos em relação ao Red Bull Bragantino, o quarto lugar e que tem dois jogos a mais na tabela). O duelo diante do Timão será às 16h deste domingo, na Arena Corinthians, pela 14ª rodada do Brasileiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos