Flamengo 6 x 0 Botafogo: Maracanã em êxtase, vingança e promessa cumprida por Adílio

O Campeonato Carioca sempre proporcionou jogos inesquecíveis entre os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro. Golaços, craques, viradas épicas, e goleadas históricas são alguns aperitivos do torneio que é disputado desde 1906.

Uma das histórias mais impressionantes é a do 6 a 0, placar aplicado pelo Botafogo em cima do Flamengo em 1972 e devolvido 9 anos mais tarde, em 1981 pelo Flamengo que se tornaria campeão do mundo naquele mesmo ano.

Ídolo do Rubro-Negro, Adílio esteve presente nos dois jogos mas de forma distinta. Em 1972, ainda nas categorias de base do clube, ele participou da preliminar e assistiu das arquibancadas a festa alvinegra.

Botafogo 6 a 0 Flamengo

"Eu lembro muito bem, Flamengo e Botafogo eu estava no dente de leite e fiz a preliminar, estava jogando Tita, eu e o Uri Gueller, depois fomos para as cadeiras assistir ao jogo. O Flamengo perdeu de 6 a 0 e eu perdi uma aposta que havia feito com um amigo botafoguense lá da Cruzada, o Sidnei. Mas falei para ele que no dia que eu fosse profissional do Flamengo eu ia a forra, e combinei desde aquele momento que se tivesse a forra ele teria que me devolver o dinheiro".

Já que promessa tem que ser cumprida, Adílio fez questão de devolver o placar aos alvinegros e cobrar o amigo Sidnei. Além de balançar as redes, o ex-camisa 8 participou de todos os seis gols daquela partida em novembro de 1981.

Adílio Flamengo

(Adílio em ação em jogo beneficiente do FlaMaster. Foto: Raísa Simplicio / Goal Brasil)

"Veio esse jogo e foi maravilhoso. Nada daquilo passou pela minha cabeça, mas foi acontecendo. Na concentração a gente vendo os comentários do Charles Borer falando que ia levar papel higiênico para o Maracanã, isso mexeu com a gente, pensamos é hoje. A gente ganhava do Botafogo de 3 a 0, 4 a 0 mas não adiantava nada eles sempre vinham com aquela faixa dos 6 a 0, eles apanhavam da gente mas tiravam onda com isso. 

Flamengo 6 a 0 Botafogo a vingança

(Foto: Arquivo Flamengo / Divulgação)

"Saímos da concentração com a ideia que a gente tinha de começar o jogo em cima do Botafogo, e aí nós conseguimos o primeiro gol, aí os gols foram acontecendo e eu participando deles. Lembro que no quarto foi foi uma falta lateral que o Zico bateu eu subi de cabeça e fiz o quarto. O primeiro tempo terminou quatro a zero e quando voltamos do segundo tempo os torcedores começaram a gritar queremos seis, queremos seis, sofri um pênalti numa jogada que entrei na área e cortei para o meio aí o Zico bateu e converteu pronto a torcida explodiu. A gente não queria levar um gol, não podia ser 5 a 1, ou 6 a 1, tinha que ser 6 a 0. Lembro que o Jairzinho entrou no jogo, ele esteve em campo em 72 e entrou em 81, ele participou dos dois. No sexto, cruzeiro na área o Zico dividiu e o Andrade emendou, aí pronto, o Maracanã entrou em êxtase".

Flamengo 6 a 0 Botafogo

Sem esquecer do amigo, Adílio conta que ao término do partida foi correndo na Cruzada cobrar a aposta que havia feito depois da dolorida derrota em 1972.

"Quando terminou o jogo a minha mente foi lá na Cruzada, vou cobrar os seis a zero lá da época de criança, passaram se tantos anos, cheguei la já encontrei o Sidney no sinal falando que estava lá para pagar a nossa aposta, e ele disse você falou que ia fazer quando fosse profissional. Foi muito bacana isso".

Para a semifinal desde domingo, Adílio não acredita em um novo 6 a 0 mas aposta num placar largo para o Flamengo e no meio Ederson, que pode ser o substituto de Diego na partida.

Ederson academia Flamengo 14 04 2017

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

"Essa decisão aí não tem muito favorito, aquele que fizer o primeiro gol vai ter muita vantagem para vencer o jogo, Flamengo tem que entrar com tranquilidade e buscar o gol intensamente para não ser surpreendido. 6 a 0 de novo é muito difícil, porque os times jogam se segurando mais, antigamente a gente ia pra cima, naquele tempo a gente procurava fazer cada vez mais gols, hoje os times fazem gols e já se seguram".

"Eu gosto do 3 a 0 e o Flamengo tem possibilidade de fazer esses três gols. Eu gosto muito do Guerrero mas vou dar moral para o Ederson que deve entrar no lugar do Diego, que ele possa fazer uma grande partida e fazer tudo aquilo que um meio-campo deve fazer".