Flamengo é eliminado pelo Athletico-PR na Copa do Brasil e alcança a pior sequência em quase um ano

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Acabou a descupa de que o Flamengo joga mal porque disputa três competições. Eliminado da final da Copa do Brasil pelo Athletico-PR, nesta quarta-feira, o time comandado por Renato Gaúcho terá um mês até a decisão da Libertadores para reencontrar o futebol perdido pelo caminho.

O Flamengo não ficava quatro jogos sem vencer desde a troca de Doménec Torrent por Rogério Ceni, em novembro de 2020. A última vitória foi sobre o Juventude, pelo Brasileiro, há duas semanas. Após, empatou com Cuiabá e Athletico-PR e perdeu para o Fluminense. No sábado, tem jogo que pode sepultar as chances no Brasileiro, contra o Atletico-MG

Nem as voltas de Bruno Henrique e Gabigol surtiram efeito no jogo da volta no Maracanã. Diante de uma defesa bem postada, a equipe carioca não conseguiu criar, e demonstrou mais uma vez muita desorganização defensiva, que ocasionou falhas e a vitória adversária. Após 2 a 2 em Curitiba, uma derrota por 3 a 0 para consolidar a péssima fase do time.

No primeiro gol do Athletico-PR, Diego, novidade na equipe titular, errou a saída de bola, e Filipe Luís fez pênalti. No segundo, com a defesa toda aberta, Diego Alves falhou.

O Flamengo caiu novamente na armadilha de ficar com a bola o tempo inteiro no campo adversário sem poder de infiltração. Batia e voltava. O que deixou o time irritado. O árbitro de vídeo, que havia confirmado o pênalti que o juiz não deu sobre Renato Kayser, também anulou o marcado sobre Bruno Henrique.

Diego sentiu e foi substituído por Michael no segundo tempo, e o atacante botou fogo no jogo. Criou lance em que Bruno Henrique quase marcou e acertou o travessão em poucos minutos. A torcida veio junto.

O time dominou e criou condições de empatar. Isla deu passes precisos. Mas a noite de Gabigol era horrorosa. E a do goleiro Santos, heróica. Com Matheusinho, Vitinho e Kenedy, veio a última cartada de Renato. Mas mesmo com um a menos, após expulsão de Kelvin, o Athletico-PR fez o terceiro no contra-ataque, com Zé Ivaldo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos