Gabriel Medina reedita final, perde e garante liderança de Filipe Toledo

Yahoo Esportes
Owen Wright deu o troco em Gabriel Medina e venceu no Taiti (WSL/Dunbar)
Owen Wright deu o troco em Gabriel Medina e venceu no Taiti (WSL/Dunbar)

Por Emanoel Araújo

Foi por muito pouco que Gabriel Medina não conquistou seu terceiro título em Teahupoo. Em uma reedição da final do ano passado contra Owen Wright, foi o australiano que levou a melhor dessa vez com um roteiro bem parecido com o da última temporada.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Depois de dominar os imensos tubos taitianos, distribuir notas altíssimas e tirar o primeiro 10.00 do evento, Medina chegou a sua quinta decisão em oito participações no evento em Teahupoo. O brasileiro começou a final melhor que Owen, mas provou do próprio veneno e tomou a virada.

Leia também:

No ano passado, Medina estava atrás do placar e sem a prioridade, mas fugiu da marcação do adversário e fez a nota que precisava para se sagrar campeão. Desta vez a história se inverteu e quem se deu bem foi Owen, que marcou 17.07 x 14.93 e garantiu seu primeiro título na praia dos crânios quebrados.


:: O DIA FINAL

Ondas incríveis por fora e apavorantes por dentro. Um risco externado até por surfistas tão acostumados com o risco. É o caso de William Cardoso, que deixou claro o perigo que os 32 participantes enfrentaram no penúltimo dia de competição

O dia final veio com muitas expectativas ao Brasil. Dos oito quadrifinalistas, quatro eram brasileiros. Nas semifinais sobrou Medina do modo mais literal. Com o mar mudando de maré (seca para cheia) as ondas ficaram mais difíceis e, mesmo assim, o natural de Maresias eliminou Seth Moniz. A final contra Owen Wright começou como quem encontra um velho freguês, mas acabou com a sensação de que Gabriel é quem tomou o troco.

Medina chega a sua quinta final em Teahupoo (WSL/Dunbar)
Medina chega a sua quinta final em Teahupoo (WSL/Dunbar)

Medina saiu do mar triste por ter tomado a virada e não ter levantado seu 14° troféu no Circuito Mundial. E ainda houve mais a lamentar. Sem a vitória, ele também não conseguiu os 2 mil pontos que precisava para assumir a liderança do ranking.

:: A BRIGA PELA CAMISA AMARELA

RANKING MUNDIAL (Reprodução)
RANKING MUNDIAL (Reprodução)

O brasileiro pulou três posições e está em quarto lugar. Ele colou de vez nos líderes, ou mais especificamente um outro brasileiro que é líder do ranking. Filipe Toledo perdeu no round 4 e ficou com a 9ª colocação e ultrapassou Kolohe Andino.

Quem perdeu boa chance de subir na tabela foi Italo Ferreira, que foi eliminado precocemente na 3ª fase e caiu para a sexta colocação. Pela primeira vez surfando em Teahupoo, Deivid Silva mostrou coragem e saiu com um ótimo 9° lugar. Willian Cardoso, Peterson Crisanto, Yago Dora e Jessé Mendes ficaram com a 17ª posição, enquanto Michael Rodrigues não se encontrou e terminou em 33°.

:: ONDAS DE SURF RANCH

Os melhores surfistas do mundo terão pouco tempo de descanso, já que a oitava etapa do Mundial começa logo mais. Entre os dias 19 e 21 de setembro, a piscina de ondas artificiais criada por Kelly Slater receberá o mundo do surfe. O atual campeão é Gabriel Medina. O Yahoo Esportes, é claro, vai acompanhar tudo e trazer todas as informações dos melhores do planeta.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também