Fim do jejum! São Paulo bate o Palmeiras e conquista o Campeonato Paulista após 16 anos

·4 minuto de leitura


É o fim do jejum! O São Paulo é o campeão paulista de 2021. O time volta a levantar uma taça após quase nove anos de seca. O Tricolor bateu o Palmeiras por 2 a 0 e se conquistou seu 22ª título estadual.


A taça foi incontestável. A melhor campanha do Campeonato com onze vitórias, quatro empates e somente uma derrota. Foram 38 gols marcados em dezesseis partidas, o melhor ataque do torneio.

O time de Hernán Crespo mereceu muito o título, priorizando e dominando o torneio do começo ao fim.

Na partida da final, o Tricolor mostrou sua qualidade técnica para vencer por 2 a 0 um rival muito bem montado na defesa. Com gols de Luan, cria da base, e Luciano, craque da equipe.

O JOGO

Jogo começa mais parado

A partida começou morna, com as equipes se estudando e marcando bastante. A primeira finalização veio apenas aos sete minutos, quando Rony arriscou de fora da área, mas chutou fraco e não levou perigo nenhum. Poucos minutos depois, novamente com Rony, o Palmeiras chegou em mais um ataque, dessa vez finalizado por Danilo Barbosa, que que chutou mal para fora do campo.

Clima esquenta

Aos dez minutos de jogo, Liziero atingiu o rosto de Rony para a fúria do treinador Abel Ferreira, que reclamou com o volante do São Paulo. A situação gerou bastante tumulto, esquentando o clima do jogo e rendeu um amarelo para Liziero. Poucos minutos depois, foi a vez do árbitro Raphael Claus intervir no banco de reservas do Tricolor, que pediu cartão amarelo de forma exaltada.

Luan abre o placar para o São Paulo

Aos 36 minutos do primeiro tempo, o volante Luan arriscou de fora da área e contou com um desvio em Felipe Melo para abrir o placar da decisão. O gol veio num momento em que o jogo estava muito parado, muito truncado, com as equipes explorando muito pouco o ataque.

Primeiro tempo termina mais intenso


Com o placar aberto, o jogo melhorou um pouco, com o Palmeiras procurando mais o ataque para reverter o placar o Tricolor tentando utilizar a maior abertura do rival para ampliar a liderança.

Palmeiras vai ao ataque no segundo tempo

A segunda etapa começou com algumas alterações importantes no time do Palmeiras. O técnico Abel Ferreira tirou Felipe Melo e Danilo Barbosa para a entrada de Danilo e Patrick de Paula. A alteração visou mais leveza para o meio de, campo, ajudando o time a ficar mais ofensivo.

Assim, o Verdão foi para o ataque, buscando um gol de empate, mas não conseguiu chegar com perigo ao gol do São Paulo. Os primeiros minutos do segundo tempo foram mais mornos, mas o jogo ficou claramente mais aberto.

Jogo fica mais parado, Palmeiras aposta nos jovens

Na sequência da segunda etapa, a partida perdeu um pouco da intensidade. O São Paulo passou a apostar em uma postura um pouco mais defensiva, fazendo o Palmeiras sair de seu campo de defesa e se abrir.

Com isso, o Tricolor ganhou a opção de explorar os contra-ataques e conseguiu chegar bem, inclusive, com Luciano. Do outro lado, o Verdão apostou na entrada de jovens jogadores, tentando dar mais leveza ao ataque.

Luciano amplia e Tricolor põe a mão na taça

Aos 32 minutos do segundo tempo, o São Paulo utilizou muito bem os espaços cedidos pela defesa do Palmeiras para ampliar o placar.

Em bela jogada pelo lado esquerdo do ataque, Rodrigo Nestor recebeu a bola no fundo e colocou com muita qualidade para Luciano, sozinho na área, empurrar para o gol e deixar o São Paulo muito perto do fim da fila.

SÃO PAULO X PALMEIRAS
Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data e horário: 23 de maio de 2021, às 16h
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli, Neuza Ines Back e Thiago Luis Scarascati
VAR: Marcio Henrique de Gois

Gols: 1x0 Luan (36'1ºT) e 2x0 Luciano (32'2ºT).

Cartões amarelos: Liziero, Igor Gomes e Hernanes (São Paulo); Lucas Lima, Renan, Wesley (Palmeiras).

SÃO PAULO
Volpi, Arboleda, Miranda e Léo; Igor Vinícius, Luan (Rodrigo Nestor, aos 17'2ºT), Liziero (William, aos 37'2ºT), Gabriel Sara, Igor Gomes (Joao Rojas, aos 29'2ºT), e Reinaldo; Pablo (Luciano, no intervalo). Técnico: Hernán Crespo.

PALMEIRAS
Weverton; Luan (Gabriel Menino, aos 17'2ºT), Gustavo Gómez e Renan; Mayke, Felipe Melo (Danilo, no intervalo), Danilo Barbosa (Patrick de Paula, no intervalo) e Victor Luís (Wesley, aos 17'2ºT); Raphael Veiga (Gustavo Scarpa, aos 23'2ºT); Rony e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.


Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos