Filipe Toledo, Italo Ferreira e Chumbinho avançam direto à terceira fase em Margaret River

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Filipe Toledo estreou a lycra amarela com vitória em Margaret River (Crédito: Matt Dunbar / World Surf League)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Os brasileiros Filipe Toledo, Italo Ferreira e João Chianca, o Chumbinho, venceram suas baterias de estreia na etapa de Margaret River, na Austrália, a quinta do Circuito Mundial de surfe da WSL, e se garantiram na terceira rodada nesta sexta-feira, na retomada da competição após três dias de espera por boas ondas.

Seis surfistas do Brasil vão ter que passar pela repescagem, que abrirá o próximo dia de disputas. A próxima chamada será nesta sexta-feira, às 20h15 (de Brasília).

+ Arthur Aguiar era nadador do Botafogo: listamos celebridades que já foram atletas

TRIO DE RESPEITO!

Os primeiros a entrarem em ação foram Filipe Toledo e Italo Ferreira. O primeiro, que é o atual campeão da etapa e lidera o ranking da WSL, surfou apenas as duas ondas que são computadas no resultado, uma no início da bateria que valeu nota 6,00 e outra melhor no final, que ganhou 7,00 dos juízes. Com 13,00 pontos, derrotou os australianos Owen Wright com 9,63 e Jack Thomas com apenas 6,90 nas duas notas.

o campeão olímpico, que sofreu uma queda e fraturou o nariz em um treino esta semana, pegou três ondas boas na bateria e garantiu vitória com a nota 7,50 da última que surfou. Ele superou o americano Jake Marshall por 14,17 a 13,26 pontos. Jadson André ficou em último, com 6.17.

Chumbinho, por sua vez, liderou toda a bateria de estreia e levou a melhor por 12,43, enquanto seu amigo Miguel Pupo não conseguiu pegar boas ondas e, com 6,27, foi superado também pelo californiano Kolohe Andino (11,87).

- Meu objetivo aqui é um só, seguir até o dia das finais. Eu tenho tentado não pensar muito sobre essa linha de corte aqui, mas está difícil. WA (Western Australia) é um lugar tão bonito, tão especial, tenho bons amigos aqui, então isso tem sido bom para ajudar a acalmar meus nervos. O Tour é difícil, mas quero focar minha energia só nas coisas positivas e vamos ver no que vai dar - disse Chumbinho.

DE OLHO NO CORTE!

A etapa é decisiva, porque define o corte na elite que disputa o Mundial de 2022. Apenas os 22 primeiros do ranking masculino e as dez melhores do feminino permanecerão na segunda metade da temporada, já com seus nomes garantidos no CT de 2023.

Chumbinho e Lucca Mesinas estão na briga direta pelas últimas vagas, com o brasileiro tentando entrar no G-22 e o peruano defendendo o último lugar na lista. Mais três brasileiros estão nesta batalha, Samuel Pupo em 18º no ranking e Deivid Silva e Jadson André abaixo da linha de corte.

CONFIRA AS PRÓXIMAS BATERIAS EM MARGARET RIVER

Repescagem masculina
1.a: Kelly Slater (EUA), Jadson André (BRA), Jack Thomas (AUS)
2.a: Caio Ibelli (BRA), Deivid Silva (BRA), Ben Spence (AUS)
3.a: Miguel Pupo (BRA), Frederico Morais (PRT), Jacob Willcox (AUS)
4.a: Seth Moniz (HAV), Samuel Pupo (BRA), Matthew McGillivray (AFR)

Repescagem feminina
1.a: Lakey Peterson (EUA), Luana Silva (HAV), Mia McCarthy (AUS)
2.a: Tatiana Weston-Webb (BRA), Gabriela Bryan (HAV), Bettylou Sakura Johnson (HAV)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos