Filipe Luís ouve conselhos de Junior, comenta futuro como treinador e exalta época vitoriosa do Flamengo

·3 minuto de leitura


Ídolos e ícones das duas gerações mais vitoriosas do Flamengo, Junior e Filipe Luís foram os convidados da "FlaTV", nesta segunda-feira. No encontro gravado no Ninho do Urubu, os dois craques da lateral rubro-negra comentaram, entre outros assuntos, sobre a transição da carreira de jogador para a de técnico. O eterno camisa 5 relembrou a própria experiência e deu conselhos para o atual camisa 16, que alimenta o desejo de se tornar treinador.

+ Gerson é o próximo a sair! Veja todas as transações do Flamengo na Era Landim

- A primeira coisa que eu posso dizer para ele (Filipe Luís) é: aproveita até a última gota, porque a melhor posição é dentro de campo. No meu caso, eu nunca tive a ideia de virar treinador. Na primeira situação, no Flamengo, eu tinha parado de jogar há três meses, eu não tinha me preparado. Uma coisa é você ser comandado, outra coisa é você comandar. Eu sempre fui um cara como Filipe, sempre gostei da parte tática, mas não tinha essa ideia de virar técnico. Foi até legal, mas não era minha praia - disse Junior, jogador que mais vezes vestiu a camisa do Flamengo.

Desde 2019 no Flamengo e multicampeão com a camisa rubro-negra, Filipe Luís já revelou em outras oportunidades que pretende seguir trabalhando no futebol após pendurar as chuteiras. No encontro com Junior, o lateral confirmou que tentará prolongar a carreira como atleta o máximo possível.

+ Flamengo se reapresenta após folga, e Rogério Ceni comanda treino em campo reduzido no Ninho do Urubu

- Eu quero alongar (a carreira) até o meu corpo dizer "chega". Amo ser jogador de futebol e estar no campo. Ali dentro, eu sei o que fazer. Quando você vira treinador, você já não decide o que fazer com a bola no pé, você apenas dá o caminho. E eu não sei se eu tenho essa capacidade - disse Filipe, antes de completar:

- A segunda coisa que eu mais gosto é ficar do lado de fora do campo analisando taticamente. Mas existe uma diferença entre ser treinador, auxiliar, olheiro... Eu quero ser treinador, mas ainda tenho que ver se vou me encaixar. Vou tentar me preparar, passar um, dois ou três anos de transição, me organizar para quando chegar ali estar da forma que eu quero.

No bate-papo, Filipe Luís também comentou sobre o momento vivido no Flamengo nos últimos anos. O lateral-esquerdo deixou claro que a estrutura atual do clube e a possibilidade de conquistar títulos foram determinantes para a chegada dele após a Copa América de 2019.

- Meu sonho sempre foi jogar no Flamengo, mas eu só vim porque o clube me deu uma estrutura para poder brigar por títulos. No momento que estava no Atlético de Madrid e na Seleção, se o Flamengo não me oferecesse a possibilidade de ser campeão, provavelmente eu não teria vindo. Hoje, o Flamengo, pela estrutura e torcida que tem, reúne todas as características para que os jogadores queiram vir. Hoje é muito mais fácil jogar no Flamengo do que em outros períodos.

Veja, na íntegra, a conversa completa entre os ídolos do Flamengo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos