Filipe Luís atribui momento do Flamengo a Jorge Jesus

Líder do Campeonato Brasileiro, finalista da Copa Libertadores. Filipe Luís vive um primeiro ano, no mínimo, diferente com a camisa do Flamengo. Em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, o lateral-esquerdo e apontou quem é o melhor jogador atualmente no Rubro-Negro.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

"Eu falei do Gerson, ele é um craque. Mas vamos do melhor. O melhor. O goleador é o Gabigol, mas o melhor, o cara que tu fala assim: Messi, é o Everton Ribeiro. A bola cai no pé dele, é um espetáculo. É uma delícia ver o que ele faz com a bola", afirmou.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

"Tu bota ele em uma pelada, quem vai destruir é o Everton Ribeiro, ninguém vai tirar uma bola dele, ele vai dar show. Depois, quem vai fazer mais gol? O Gabi. Quem é o cara mais decisivo? Bruno Henrique. E tem outro como o Everton (Ribeiro) que é o Arrascaeta. Cada um tem uma função, mas meu primeiro colete para escolher um jogador é do Everton Ribeiro", completou.

Filipe Luís elogiou também Jorge Jesus e atribuiu o momento do time ao treinador. "Ele sabe tirar o melhor rendimento de cada jogador. Às vezes, o técnico quer fazer as coisas só da maneira dele e não consegue com o plantel que possui. Um bom técnico faz um time ser campeão. Não é porque ele é europeu que é superior. Ele é bom. Muitos treinadores da Europa poderiam não dar certo aqui. Ele tem a maneira de falar que todos percebem que é explosiva, mas ele corrige os erros. Para o Flamengo, ele é ideal", disse.

O jogador ainda aproveitou a oportunidade para afastar os rumores de que é um "chato" dentro do vestiário, alegando que sua intenção é buscar o melhor para o clube e sua equipe.

"Eu não entendo de tudo, ninguém entende. Mas o que a gente entende, é necessário falar. Eu não devo trazer nada para casa, os problemas que eu vejo no clube eu preciso resolver lá. Eu vejo, eu falo logo. A grama, por exemplo, é algo muito importante para o nosso estilo de jogo. São coisas que a gente precisa falar, fazem a diferença. Dentro de campo, tudo o que eu o Rafinha vemos, nós falamos. O grupo do Flamengo normalmente fala na cara, ninguém fala nada nas costas", concluiu.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Leia também