Auxiliar destaca coragem do Corinthians contra o Boca com um homem a menos: 'Equipe lutou'

Auxiliar de Vítor concedeu a coletiva após empate com o Boca Juniors (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)


Na metade do segundo tempo, o Corinthians perdeu Cantillo e Vítor Pereira, expulsos durante confusão com os jogadores do Boca Juniors no empate por 1 a 1 pela fase de grupos da Libertadores. Dessa forma, o auxiliar Filipe Almeida concedeu a entrevista coletiva.

> GALERIA - Por onde andam os jogadores do Timão da final da Liberta 2012 contra o Boca na Bombonera

Filipe, que esteve à beira do gramado no jogo contra os argentinos na Neo Química Arena, já que Vítor havia testado positivo para Covid-19, ressaltou o espírito do Timão nos 25 minutos finais da partida, ao segurar o empate com um homem a menos.

- Sabemos das condições que iríamos encontrar. A equipe mostrou maturidade. Não é fácil nessas condições manter o controle. Naquele momento da expulsão, não posso falar muito porque não vi as imagens. Mais importante foi que a equipe lutou. Foi bem no começo, teve que sofrer, mas grandes equipes sabem que nos jogos nem sempre terão domínio. Às vezes temos que atacar, às vezes sofrer. Equipe mostrou espírito e coragem. Difícil jogar com menos um - comentou o lusitano.

Filipe seguiu no tom parabenizando os jogadores pela garra dentro de campo em um estádio hostil como La Bombonera.

- Está tudo bem. Não é fácil jogar nesse estádio. Mesmo assim, a equipe conseguiu construiu bem o jogo, saiu na frente. Teve atitude, entrega incrível. Nessas condições, tivemos menos um jogador por 20 minutos, soubemos sofrer e estão de parabéns. Não falamos bem com o jogador. Pena pelo espetáculo ficar com menos um jogador. Mas gostaria de reforçar a equipe, porque quem entrou, entrou para ajudar e está de parabéns - afirmou Filipe.

> TABELA - Confira e simule os jogos do Timão na Libertadores

VEJA OUTROS TRECHOS DA COLETIVA DE FILIPE ALMEIDA

REESTRUTAR O TIME APÓS A EXPULSÃO DE CANTILLO E SITUAÇÃO NO GRUPO


- Ganhamos mais altura para estar mais perto do gol. Funcionou, conseguimos controlar as intenções dele, mas dizer que não há nada garantido. Estamos na liderança, mas ainda falta um jogo.

DOIS EMPATES SEGUIDOS
- Satisfeito não estamos porque queremos sempre os três pontos, mas foram dois grandes jogos. Contra o Inter, mostramos consistência, ,mas não conseguimos ganhar. Equipe está de parabéns e é esse caminho, continuar a competir. Temos falando com eles, cada jogo melhor. Sabemos que não ganhamos sempre.

MAJESTOSO CONTRA O SÃO PAULO
- O mais importante é recuperar. Foram dois jogos muito intensos que exigiram muito. Vamos ter quatro dias, porque jogamos no domingo. Vai dar tempo para os jogadores recuperarem. Sabemos a importância desse jogo e vamos fazer tudo pra ganhar, com a nossa torcida, na nossa casa.

TÁTICA
- Questão tática penso que o Vítor já disse que temos que estruturar o que tem sido trabalhado. Sabem muito bem como se comportar e na função do jogo vamos nos adaptando. Começamos com três zagueiros, fomos bem, fizemos o gol, construímos a estrutura e tivemos que mudar em alguns momentos pela circunstância do jogo.

Com o pontos no Grupo E, o Corinthians está perto da vaga às oitavas de final. Na próxima quinta-feira (26), às 21h, os comandados de Vítor Pereira recebem o Always Ready-BOL, na Neo Química Arena, pela rodada final da fase de grupos.

Antes, no domingo (22), às 16h, o Corinthians tem o clássico Majestoso diante do São Paulo, na Neo Química Arena, pela sétima rodada do Brasileirão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos