Filho do ex-jogador uruguaio Romero é abusado e assassinado por treinador, que comete suicídio

Luis Romero, à direita, jogando pelo Nacional em 2005. Foto: AP Photo/Marcelo Hernandez

Felipe Romero, filho de 10 anos de Lucho Romero, ex-jogador de Peñarol e Nacional, foi encontrado morto com um tiro na cabeça junto ao corpo de seu treinador, Fernando Sierra López, que o tinha sequestrado desde terça-feira, além de ter abusado sexualmente do garoto.

A mãe do menino, Alexandra Pérez, realizou a denúncia logo após dar-se conta de que o técnico pegou seu filho no colégio sem seu consentimento. Os corpos foram encontrados em Villa Serrana, a 150 quilômetros de Montevidéu, ao lado da arma usada no crime e o de um coquetel de medicamentos, que teriam sido usados para sedar a criança.


As autoridades dizem que o Felipe e o treinador tinham uma relação muito próxima. Porém, a mãe proibiu as visitas de Sierra López por ordens de uma psicóloga, que percebeu que “algo não estava bem”.

Lucho Romero, de 48 anos, fez sucesso no Peñarol e no Nacional, sendo muito conhecido no Uruguai. Ele não era casado com Alexandra Pérez e tinha uma relação um pouco distante com o filho. Já Sierra López havia preenchido um pouco a figura paterna, pegando o garoto na escola com frequência, levando para sair aos fins de semana e nas férias.

A polícia concluiu que houve abuso sexual, assassinato da criança e posteriormente suicídio de López Sierra.


Leia também:
Os melhores memes da vitória do Barcelona sobre o Real Madrid
O que de melhor aconteceu na rodada europeia de fim de semana
São Paulo e Palmeiras deixam de ganhar mais de R$ 20 milhões com eliminações