Filho acusa próprio pai de matar sua mãe na frente da irmã no RJ; Suspeito se entregou à polícia

·2 minuto de leitura
Eliane foi morta pelo marido, de acordo com o próprio filho do casal - Foto: Reprodução
Eliane foi morta pelo marido, de acordo com o próprio filho do casal - Foto: Reprodução

Um caso brutal de assassinato chamou atenção da polícia no Rio de Janeiro. Parentes e amigos de uma mulher relatam que ela foi morta pelo ex-marido com um tiro na cabeça. O crime, segundo eles, teria sido cometido na frente da filha do casal, no último domingo (10), na Cidade de Deus, zona oeste da cidade. As informações são do Extra.

De acordo com o veículo, o suspeito Genesse da Conceição já se entregou à polícia. A Justiça expediu contra ele um mandato de prisão temporária pela morte de Eliane Vieira.

Leia também

O filho do casal, Felipe Conceição, reforçou a versão de que o pai seria o autor do crime contra a esposa. Em uma rede social, ele firmou que Genesse ficará preso para “pagar por todo mal feito".

"Para que todos saibam que esse homem, vulgo meu pai, Genesse da Conceição ASSASINOU minha mãe com um tiro na cabeça na frente na minha irmã Priscylla que tem Síndrome de Down na covardia sem chance de defesa! Que Deus tenha misericórdia da Alma dele e que o Senhor Jesus conforte toda nossa família! Ele já se entregou na polícia e o mandato de prisão já foi expedido. Agora vai para o presídio pagar por todo mal feito!", escreveu o filho do casal em uma rede social.

Amigos e parentes lamentaram a morte de Eliana, sepultada nesta terça-feira (12), também de acordo com o Extra.

"Quando eu ouço falar de feminicídio na televisão, sempre pedi a Deus a todos os meus Deuses para que nunca recebesse uma notícia dessa. Saber que uma mulher foi assasinada brutalmente pelo seu companheiro ou pelo seu ex, dói por ter sido um ato covarde. É tão covarde que na maioria dos casos acontece na frente de filhos do casal", escreveu uma amiga no Facebook.

Outra amiga da vítima se solidarizou com os filhos e disse estar “sem chão” com o assassinato de Eliana.

"É minha amiga, vc entrou para essa triste estatística do feminicídio. CorReceber a notícia que vc foi brutalmente e covardemente assasinada com um tiro na cabeça, me deixou sem chão. Uma sensação de impotência completa", escreveu.

A Polícia Civil até o momento não divulgou informações detalhadas sobre o andamento do caso.