Figuras do esporte dos EUA pedem fim da imunidade policial

AFP
O jogador da NFL Justin Simmons é um dos mais de 1.400 membros da NFL, NBA e Major League Baseball que assinaram uma carta aos legisladores dos EUA apoiando um projeto de lei para facilitar a acusação de policiais que cometem abusos
O jogador da NFL Justin Simmons é um dos mais de 1.400 membros da NFL, NBA e Major League Baseball que assinaram uma carta aos legisladores dos EUA apoiando um projeto de lei para facilitar a acusação de policiais que cometem abusos

Os astros do futebol americano Tom Brady e Drew Brees e os treinadores da NBA Steve Kerr e Gregg Popovich estão entre os 1.400 membros de ligas esportivas americanas que pediram o fim da imunidade policial em uma carta ao Congresso nesta quarta-feira.

A Coalizão de Jogadores enviou a carta aos legisladores para apoiar a aprovação do projeto de lei "Amash-Pressley", que visa facilitar a acusação de policiais que cometem abusos e outros atos violentos.

O projeto foi apresentado na semana passada pelos membros da Câmara, Justin Amash (Michigan) e Ayanna Pressley (Massachusetts) e contempla a eliminação da chamada "imunidade qualificada", considerada uma das principais barreiras para que os policiais acusados de atos violentos sejam julgados em um tribunal federal.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Essas ações ocorrem em meio à indignação nacional dos Estados Unidos pelo assassinato do afro-americano George Floyd nas mãos de um policial branco de Minneapolis em 25 de maio, que provocou grandes protestos contra o racismo e a brutalidade policial.

"Estamos cansados de conversas sobre prestação de contas da polícia que não levam a lugar algum e participamos de muitas 'sessões de audição', nas quais discutimos se há um problema de violência policial neste país", disseram os atletas na carta. "Há um problema", enfatizaram. "O mundo testemunhou isso quando o oficial [Derek] Chauvin assassinou George Floyd, e o mundo está assistindo agora, enquanto os policiais empregam uma força enorme contra manifestantes pacíficos", acrescentaram eles.

O astro da Major League Baseball, Giancarlo Stanton, o jogador de futebol americano (NFL) Odell Beckham Jr, e o jogador de basquete da NBA, J.J. Redick, também assinaram a carta.

A Coalizão de Jogadores foi fundada em 2017, depois que cinco atletas da NFL se dirigiram aos legisladores dos Estados Unidos para falar sobre a desigualdade racial e a necessidade de uma reforma da justiça penal.

Leia também