Fifa pune Croácia e Sérvia por provocações políticas na Copa do Mundo

Kramaric, atacante da seleção da Croácia (Foto: Jewel SAMAD / AFP)


O Comitê Disciplinar da Fifa puniu as federações de Croácia e Sérvia por conta de episódios de provocações políticas na Copa do Mundo. Os croatas foram multados em 50 mil francos suíços (R$ 276 mil), enquanto os sérvios em 20 mil francos suíços (R$ 110 mil).

A punição da Federação croata se deu por conta de uma atitude de seus torcedores. No duelo contra o Canadá, pela fase de grupos, o goleiro canadense Milan Borjan foi atacado com ofensas durante o jogo. Isto por conta de sua origem, já que é nascido em Knin, que hoje é uma cidade considerada parte da Croácia, mas que já foi capital da República Sérvia de Krajina.

+ Conheça Gvardiol: zagueiro da Croácia que pode parar o ataque do Brasil na Copa do Mundo

Na partida, torcedores croatas levaram uma bandeira de um fabricante de tratores, fazendo alusão à maneira em que os sérvios, como o goleiro Borjan, fugiram de Knin durante a guerra. Nela constava a frase ‘nada corre como Borjan’ e ‘Knin 1995’, em referência a batalha que forçou a fuga dos sérvios.

Já para os sérvios, a punição se deu por conta de uma provocação dentro do vestiário. A seleção pendurou uma bandeira no duelo contra o Brasil. Era uma bandeira da Sérvia sobreposta ao mapa de Kosovo com uma faixa com a frase ‘sem rendição’. O Kosovo luta para se tornar independente desde a dissolução da Iugoslávia. A Sérvia ainda o considera como parte de seu território.

A Sérvia já foi eliminada da Copa do Mundo na fase de grupos. A Croácia, porém, está nas quartas de final e vai enfrentar o Brasil nesta sexta-feira, às 12h (de Brasília).