Fifa proíbe fantasias de cruzados em partida da Inglaterra

Fantasias usadas pelos torcedores da Inglaterra foram proibídas pela Fifa. Foto: Hasan Bratic/DeFodi Images via Getty Images
Fantasias usadas pelos torcedores da Inglaterra foram proibídas pela Fifa. Foto: Hasan Bratic/DeFodi Images via Getty Images

Os torcedores foram proibidos de se vestir como cruzados no confronto da Inglaterra contra os Estados Unidos na Copa do Mundo, no Catar.

Torcedores vestidos com cota de malha enquanto carregavam espadas e escudos de plástico com a cruz de São Jorge foram informados de que não terão permissão para entrar no Estádio Al Bayt em Al Khor, ao norte de Doha, de acordo com o jornal The Times.

Leia também:

O veículo citou a Fifa dizendo: “Os clientes cruzados no contexto árabe podem ser ofensivos contra os muçulmanos”.

O grupo anti-discriminação Kick It Out também aconselhou os fãs a não usar fantasias representando cavaleiros ou cruzados, que lembram as guerras religiosas que os cristãos travaram contra os muçulmanos durante a Idade Média.

“Aconselhamos os torcedores que assistirem às partidas da Copa do Mundo da Fifa que certos trajes, como fantasias representando cavaleiros ou cruzados, podem não ser bem-vindos no Catar e em outros países islâmicos”, disse uma porta-voz do grupo.

“Os conselhos de viagem do Ministério das Relações Exteriores emitidos antes do torneio expressavam que os torcedores deveriam se familiarizar com os costumes locais, e nós encorajamos os torcedores a adotarem essa abordagem”, seguiu.

Um vídeo compartilhado no Twitter mostrou dois torcedores vestidos com trajes de cruzados aparentemente sendo impedidos de entrar em um estádio do Catar pela equipe de segurança.

Isso ocorre depois que a Fifa deu sinal verde para chapéus e bandeiras com as cores do arco-íris dentro do estádio.

A Associação de Futebol do País de Gales (FAW) disse que o órgão regulador confirmou que os torcedores terão permissão para entrar com os itens para o confronto com o Irã depois que eles os confiscaram antes do empate de 1 x 1 do País de Gales com os EUA.

A FAW instou a Fifa a manter sua mensagem de que “todos serão bem-vindos” no Catar durante o torneio, depois que a primeira semana foi prejudicada pelo manuseio de símbolos LGBTQIA+.