Fifa planeja obter em maio provas de doping na Rússia


Ainda sem receber as provas de doping, a Fifa revelou, nesta terça-feira (5), que espera obter as evidências dos laboratórios de Moscou neste mês. A entidade máxima do futebol pretende revelar o uso de substâncias proibidas por parte de jogadores na Rússia.

A Agência Mundial Antidoping (Wada) está compartilhando dados de amostras testadas de 2015 a 2019, obtidos do laboratório de testes de Moscou. O órgão disse na semana passada que 298 atletas de 27 federações internacionais estão sendo investigados.

“A Fifa participou da reunião virtual da Wada em 30 de abril e foi informada que receberá os pacotes completos dos casos até o final de maio. A Fifa trabalha em estreita colaboração com a Wada para concluir a investigação assim que possível”, afirmou a entidade.

Antes da Copa do Mundo de 2018, os dois órgãos afirmaram que nenhum jogador da Rússia, país anfitrião do torneio, estava incluído no escândalo de doping.

A Wada recuperou evidências do banco de dados em Moscou no ano passado a fim de resolver um escândalo que manchou vários Jogos Olímpicos. Assim, descobriram que os dados foram manipulados.

As autoridades russas negaram qualquer envolvimento e culpam o ex-diretor do laboratório, Grigory Rodchenkov, por dirigir um programa de doping.










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também