Fifa lança serviço para proteger jogadores de mensagens de ódio nas redes durante a Copa

Messi, Neymar e os demais jogadores poderão utilizar o serviço (Foto: MAURO PIMENTEL / AFP)


A Fifa e o sindicato mundial de jogadores de futebol (Fifpro) lançaram um serviço para proteger os atletas das mensagens de ódio e assédios nas redes sociais durante a Copa do Mundo, que terá início neste fim de semana, no Qatar.

+ Saiba quais são os jogadores do futebol brasileiro convocados para Copa do Mundo

De acordo com a Fifa, o serviço, batizado de SMPS, ficará à disposição de todos os jogadores das 32 seleções participantes do torneio, mediante um sistema específico de supervisão, denúncia e moderação.

O objetivo é minimizar a visibilidade dos termos de incitação ao ódio dirigidos a eles e protegê-los, assim como seus seguidores.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, garantiu que a entidade "se compromete a oferecer as melhores condições possíveis para que os jogadores rendem ao máximo de suas capacidades".

O dirigente se disse satisfeito pela implementação do serviço, que "ajudará a protegê-los dos efeitos prejudiciais que as publicações nas redes sociais podem causar na saúde mental e no bem-estar".

O espanhol David Aganzo, presidente da Fifpro, destacou a responsabilidade do futebol de "proteger aos jogadores e a outros grupos afetados contra o abuso que é enfrentado cada vez mais no local de trabalho e entorno".

- Esse tipo de abuso tem um profundo impacto nas suas personalidades, suas famílias, seu rendimento, assim como em seu bem-estar geral e sua saúde mental. Esperamos que o serviço seja um ponto de partida - afirmou o dirigente.

+ Copa do Mundo: entenda a divisão dos direitos de transmissão e saiba onde assistir aos jogos

O brasileiro Willian, ex-Corinthians, vítima recente de ataques de torcedores do time paulista, manifestou apoio à iniciativa.

- Sofri muito, e minha família também, porque começaram a nos atacar nas redes sociais, atacar minha família, minhas filhas. Por isso, estou dando apoio à Fifa, para ver se é possível parar esse tipo de coisa - garantiu o meia do Fulham.

De acordo com a Fifa, as contas de todos os jogadores que disputarão a Copa serão supervisionadas, para checar a ocorrência de mensagens ofensivas, discriminatórias, ameaças.

Uma vez que sejam detectadas postagens dessa natureza, os autores serão denunciados à justiça.

Seleções e jogadores ainda poderão optar por um serviço de moderação, que ocultará imediatamente mensagens abusivas e ofensivas do Facebook, Instagram e Youtube