Fifa indefere recurso e ordena que Brasil e Argentina joguem partida das eliminatórias da Copa

Messi e Neymar durante interrupção de jogo entre Brasil e Argentina em São Paulo

(Reuters) - O Comitê de Apelação da Fifa decidiu, nesta segunda-feira, que a partida das eliminatórias para a Copa do Mundo entre Brasil e Argentina que foi abandonada no ano passado deve ser reagendada, depois de considerar os recursos apresentados pelas federações de ambos os países.

O jogo de setembro foi suspenso poucos minutos após o pontapé inicial quando as autoridades sanitárias brasileiras invadiram o gramado para impedir que jogadores argentinos que moram na Inglaterra jogassem, dizendo que haviam violado as regras de quarentena da Covid-19 do país.

As duas equipes já se classificaram para a Copa do Mundo do Catar no final deste ano, com o Brasil liderando as eliminatórias e a Argentina terminando em segundo lugar.

Mas a Fifa havia decidido em fevereiro que a partida deveria ser repetida.

"Depois de analisar as apresentações de ambas as partes e considerando todas as circunstâncias do caso, o Comitê de Apelação confirmou que a partida será repetida", disse a Fifa em comunicado.

"A Fifa também manteve a multa de 50.000 francos suíços (50.322 dólares) que foi imposta a ambas as federações como resultado do abandono", acrescentou.

A Fifa também multou a CBF e a AFA em 500.000 francos suíços e 200.000 francos suíços, respectivamente, por não terem garantido "ordem e segurança".

Entretanto, o Comitê de Apelação disse que havia decidido reduzir a multa da CBF em 250.000 francos suíços, enquanto a multa da AFA havia sido reduzida em 100.000 francos suíços.

No mês passado, a AFA havia dito que levaria seu recurso ao Tribunal de Arbitragem para o Esporte.

Brasil e Argentina também se enfrentarão em junho em um amistoso em Melbourne.

(Reportagem de Rohith Nair, em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos