Fifa cobra Alemanha por ausência de atleta em entrevista coletiva

Hansi Flick foi para a entrevista antes do jogo contra a Espanha sem nenhum jogador. Foto: Maddie Meyer - FIFA/FIFA via Getty Images
Hansi Flick foi para a entrevista antes do jogo contra a Espanha sem nenhum jogador. Foto: Maddie Meyer - FIFA/FIFA via Getty Images

A Fifa abriu um processo contra a federação alemã de futebol por não trazer jogadores para suas coletivas de imprensa obrigatórias um dia antes de cada jogo da Copa do Mundo do Catar.

No último sábado (26), o técnico Hansi Flick apareceu sozinho para se encontrar com a mídia internacional em Doha antes do jogo decisivo contra a Espanha. Para explicar a ausência de um atleta, o treinador disse que não queria sobrecarregar os jogadores antes de um jogo tão importante — a Alemanha empatou em 1 a 1.

Leia também:

A Fifa não deu prazo para um julgamento, que provavelmente renderá uma pequena multa à seleção europeia.

Vale lembrar que a Alemanha escolheu um campo de treinamento mais distante de Doha, onde a maioria das 32 seleções estão hospedadas. O campo da seleção tetracampeã mundial está localizado em um hotel resort no extremo norte da península, a cerca de 110 quilômetros da capital.

Federação alemã e Fifa em conflito

A federação alemã tem criticado a Fifa por sua recusa em permitir que alguns times europeus usem a braçadeira de capitão no Catar, apoiando a campanha anti-discriminação “One Love”. O objetivo era chamar a atenção para o histórico da nação anfitriã em direitos humanos.

No jogo de estreia, jogadores da Alemanha se alinharam para uma foto da equipe, cada um com a mão direita sobre a boca, antes da derrota por 2 a 1 para o Japão na última quarta-feira (23).

Ainda com chances de avançar para a fase de mata-mata, a Alemanha precisa vencer a Costa Rica e torcer por uma vitória da Espanha sobre o Japão nos jogos que fecham a fase de grupos do Grupo E. Os dois confrontos estão marcados para quinta-feira (1), às 16h00, pelo horário de Brasília.