Fifa autoriza jogadores sul-americanos a jogar com seus clubes ingleses

·3 minuto de leitura
O goleiro do Liverpool Alisson Becker (AFP/Lindsey Parnaby)

Os jogadores sul-americanos e mexicanos que disputam o campeonato inglês poderão jogar pelos seus clubes neste final de semana, depois que suas federações nacionais retirarem o pedido de sanção por não terem comparecido na última janela internacional, anunciou a Fifa neste sábado (11).

Alguns clubes da Premier League, como os dois de Manchester (United e City), Liverpool, Chelsea e Leeds não liberaram seus jogadores latino-americanos para que viajassem a seus países de origem para jogar as últimas eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar-2022, uma vez que no retorno teriam de cumprir um isolamento de 10 dias imposto pelas autoridades sanitárias britânicas por conta da pandemia.

Por essa razão, as Federações do Brasil, Chile, Paraguai e México exigiram que a Fifa aplicasse a regra que suspende por cinco dias todos os jogadores que não comparecem à convocação de suas seleções, razão pela qual não poderiam jogar as partidas da 4º rodada da Premier League neste fim de semana.

A decisão de alguns clubes ingleses afetou também jogadores africanos, como Mohamed Salah, liberado pelo Liverpool apenas para o segundo jogo do Egito, contra o Gabão, depois de ter perdido o primeiro contra Angola.

A Fifa admitiu em um comunicado que "os jogadores não têm controle sobre a situação extrema causada pela pandemia de covid-19 e as atuais restrições de saúde" impostas a viajantes de vários países em uma lista "vermelha" onde há mais incidência da doença, entre eles os da América do Sul.

"Em sinal de boa fé, boa vontade e cooperação", as federações afetadas "tomaram a decisão de retirar as suas reclamações em relação aos jogadores que jogam na Inglaterra, e jogadores destinados a jogar na Inglaterra, que não foram dispensados para os últimos jogos internacionais", acrescentou o organismo.

Isso significa que os brasileiros Ederson e Gabriel Jesus poderão jogar neste sábado com o Manchester City, Fred com o United, Alisson, Fabinho e Firmino com o Liverpool, Raphinha com o Leeds e Thiago Silva com o Chelsea.

O técnico do Liverpool, Jürgen Klopp, foi muito crítico em relação às federações sul-americanas na sexta-feira: "Todos nós sabemos que estamos no meio de uma pandemia, é difícil para todas as partes, para a vida e para o futebol. Se tivéssemos permitido que nossos jogadores viajassem, eles teriam que passar dez dias de quarentena em qualquer hotel, provavelmente perto do aeroporto, o que não é bom para ninguém".

"Mas, para um jogador de futebol, passar dez dias em um hotel significa perder músculos, perder tudo. Significa dez dias no hotel e dez dias para voltar à forma", acrescentou.

O mexicano Raúl Jiménez (Wolverhampton), o paraguaio Miguel Almirón (Newcastle) e o chileno Francisco Sierralta (Watford) também foram afetados.

No caso de Thiago Silva e Fred, a sanção, que começou a contar a partir de quinta-feira, também teria significado sua ausência na primeira partira pela Liga dos Campeões, na próxima terça-feira.

A Fifa afirmou que trabalha com as organizações de futebol do Reino Unido, bem como com o governo, para "encontrar uma solução razoável" para o futuro, "demonstrando um espírito de compreensão mútua, no interesse de todos".

gj-hap/wdb-pi-dep/mcd/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos