Fifa abre expediente disciplinar contra Equador por cânticos ofensivos de torcedores na abertura da Copa

Torcida do Equador na abertura da Copa do Mundo do Qatar (KIRILL KUDRYAVTSEV / AFP)
Torcida do Equador na abertura da Copa do Mundo do Qatar (KIRILL KUDRYAVTSEV / AFP)

A Fifa anunciou, nesta terça-feira, que abriu um expediente disciplinar contra a Federação Equatoriana de Futebol (FEF). A determinação aconteceu em virtude de cânticos ofensivos de torcedores do país sul-americano no jogo de abertura da Copa do Mundo contra o Qatar.

Contudo, a entidade ainda não especificou o conteúdo das palavras proferidas pelos torcedores, mas ressaltou que estão pautadas no artigo 13 de seu código disciplinar. "Ofender a dignidade ou a integridade de um país, de uma pessoa ou de um grupo com palavras desrespeitosas, depreciativas, discriminatórias ou injuriosas".

Leia também:

Vale destacar que a punição para esse tipo de infração é "dez jogos de suspensão" quando se trata de um jogador, técnico ou diretor, e uma multa de "pelo menos 20 mil francos suíços (R$ 112 mil)" e um jogo com restrição de público quando se trata de uma federação.

Antes da estreia no Mundial, o Equador passou por outro momento conturbado na justiça, no caso do lateral-direito Byron Castillo. O Chile tentou ficar com a vaga no torneio ao alegar problemas na inscrição do atleta. No entanto, a punição foi imposta pelo o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS, última instância da justiça esportiva em âmbito global) será apenas para o próximo ciclo.

A seleção terá que começar as próximas Eliminatórias, em 2026, com menos três pontos; além de multa de 100 mil francos suíços (cerca de R$ 525 mil) e pagamento de todas as custas do processo. Bryan Castillo ficou de fora da lista dos 26 convocados para a Copa por causa de uma lesão no tornozelo.