Ficamos sem nada e a sensação é de muita dor, diz Gallardo

AFP
O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, dá instruções durante a final da Copa Libertadores perdida para o Flamengo, no estádio Monumental em Lima
O técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, dá instruções durante a final da Copa Libertadores perdida para o Flamengo, no estádio Monumental em Lima

A sensação é de dor porque ficamos perto da taça e acabamos sem nada, resumiu o técnico Marcelo Gallardo após a derrota do River Plate por 2 a 1 contra o Flamengo neste sábado em Lima na final da Copa Libertadores de 2019.

"Temos que digerir esta derrota, que é dolorosa, e temos que saber perder, com a nobreza de uma equipe que competiu bem durante toda a Copa e não só nesta partida", disse Gallardo na coletiva de imprensa no estádio Monumental.

Gabigol, com dois fantasmagóricos gols aos 89 e 90+2 minutos, foi o herói do Flamengo que esteve em apuros durante todo a partida. Ele terminou a competição como artilheiro, com 9 gols.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O gol do River foi marcado pelo colombiano Rafael Santos Borré no início do jogo (14).

"Jogamos a partida contra um grande rival, sentimos que fizemos o jogo que tínhamos que fazer. Soubemos anular o poder de fogo do Flamengo e depois pagamos o preço no segundo tempo por não tomar boas decisões para que não fossemos atacados como aconteceu nesses últimos cinco minutos", acrescentou.

"Fizemos uma partida muito boa, mas nos faltou algo no final. Tivemos essas duas jogadas infelizes, mas é claro que foram por mérito do Flamengo que soube resolvê-las no ataque. Mas saímos de forma dolorosa porque o título nos escapou no final", afirmou.

Com a vitória o Flamengo faturou um prêmio de 12 milhões de dólares e garantiu sua presença no Mundial de Clubes da Fifa no Catar, previsto para dezembro, e na China em 2021, torneio que será disputado por 24 equipes pela primeira vez.

Além disso, o rubro-negro vai defender o título da Libertadores na edição do próximo ano já a partir da fase de grupos e também vai disputar a Recopa Sul-Americana contra o Independiente del Valle do Equador, campeão da Copa Sul-Americana de 2019.

- "Dor grande" -

"Ganhamos muitas vezes e hoje foi nossa vez de perder. Estávamos bem perto da vitória, jogamos contra um adversário que veio com muita força e nos colocamos no campo de maneira muito boa, como a equipe que eramos, uma equipe campeã", defendeu 'el Muñeco'.

O River Plate lutava por sua quinta Copa Libertadores após as conquistas de 1986, 1996, 2015 e 2018, as duas últimas sob o comando de Gallardo, que como jogador do clube ganhou a de 1996.

O capitão do River, o zagueiro central Javier Pinola, explicou que o time "está mergulhado em muita dor" e valorizou o esforço físico da equipe para conseguir manter a vantagem durante quase 80 minutos.

"Foi feito um esforço grande durante toda a partida e a vitória nos escapou nesses minutos finais, nessa última jogada. Não tenho palavras para falar desta derrota, porque a dor que sinto é tão grande como a de todos meus companheiros, como a de todos os torcedores", disse o veterano zagueir.

Leia também