Fiba permite que véu islâmico seja usado por jogadoras

Foi decidido pela Fiba (Federação Internacional de Basquete) nesta quinta-feira, de maneira unâmine, que o uso do véu islâmico por jogadoras será permitido. A medida foi discutida em um congresso em Hong Kong, e passará a valer a partir de outubro deste ano. O anúncio foi feito em um comunicado oficial divulgado pela entidade.

“O primeiro congresso de médio prazo da Fiba, que reúne representantes de 139 Federações Nacionais, ratificou nesta quinta-feira, por unanimidade, a decisão da diretoria central da Fiba de uma nova regra que permitirá uso do véu para as jogadoras. A medida foi desenvolvida de forma a minimizar o risco de lesões, bem como preservar a consistência da cor do uniforme. Entrará em vigor a partir de 1 de Outubro de 2017”, diz o comunicado.

Outras especificações ainda foram dadas pelo órgão para que o uso do véu seja liberado. Entre elas, a necessidade de que a peça seja “Preta ou branca, ou da mesma cor dominante que a do uniforme”, além que que possua “uma mesma cor para todos os jogadores da equipe”, assim como ocorre com outros acessórios já permitidos há mais tempo.

No dia 13 de abril, uma partida teste já havia ocorrido no Irã sob a supervisão da Fiba, onde pela primeira vez mulheres usando véu atuaram em uma partida oficial de basquete.