FIA detalha mudanças nas regras da F1 antes do início da temporada

Adam Cooper
motorsport.com

Nesta sexta-feira o Conselho Mundial de Automobilismo da FIA oficializou as mudanças no regulamento esportivo da F1 por conta da pandemia do novo coronavírus.

A entidade não deu detalhes específicos de como as cerimônias de pódio funcionarão em corridas com portões fechados, mas manteve suas opções em aberto afirmando que "o procedimento para a cerimônia de pódio será detalhado nas notas do evento emitidas pelo diretor da corrida."

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ferrari vai realizar teste em Mugello com carro de 2018 na próxima semanaF1: Mercedes pretende apresentar atualizações já na ÁustriaF1: Haas não vai atualizar carro até ter visão geral do orçamento de 2020

Para eventos abertos com espectadores, a cerimônia será realizada de acordo com os procedimentos estabelecidos.

Outra mudança é que os procedimentos de grid, antes das corridas, foram aprimorados para permitir o distanciamento social, com a menor quantidade possível de pessoas envolvidas e por menos tempo.

Será permitido às equipes ter apenas 40 membros trabalhando com um carro antes da largada, um número que equivale a exatamente metade da contagem total de pessoas que agora podem participar das provas.

Sem as habituais cerimônias completas antes de cada corrida, a saída do pit agora fecha 20 minutos antes do início, e não mais nos 30 habituais.

Os carros agora precisam ter seus pneus montados cinco minutos antes do início, em vez de três, e nesse momento as pessoas das equipes e os equipamentos devem começar a deixar o grid.

Uma nova regra afirma que "quando o sinal de três minutos for mostrado, não serão permitidos mais de 16 membros de equipe para cada competidor no grid". Os demais membros terão que sair antes do sinal de 15 segundos, como de costume.

As equipes já estão cientes de que os protocolos tornarão algumas tarefas de garagem mais lentas, de modo que receberam uma pequena pausa nas regras de toque de recolher.

Agora eles podem trabalhar uma hora depois nas noites de quinta e sexta-feira, e o toque de recolher agora dura oito horas, em vez de nove.

O pedido da Pirelli de ter mais flexibilidade em termos de tempo de definição de pneus foi formalmente aceito. Anteriormente, o fornecedor tinha que declarar suas opções de compostos 15 semanas antes das corridas fora da Europa e nove semanas antes dos eventos europeus.

Esses requisitos foram excluídos, e as regras agora dizem que as escolhas devem ser conhecidas pelo menos duas semanas antes de cada evento.

A FIA também previu que se os comissários enfrentarem problemas ao participar de uma corrida, será permitido que trabalhem remotamente.

As equipes chegaram a fazer alguns trabalhos em seus pacotes para 2022 este ano, mas apenas em relação à comprovação de seus sistemas de freio. Todos os outros trabalhos aerodinâmicos de 2022 devem esperar até 1º de janeiro de 2021.

Para túneis de vento, as regras permitem “testes dinâmicos destinados a desenvolver componentes do sistema de freio com dutos de ar mínimos e desde que esses testes não testem simultaneamente o desempenho ou resistência de peças ou sistemas classificados como carenagem.”

Novo regulamento da Fórmula 1: salvação ou retrocesso?

PODCAST: O que a F1 deveria aprender com as demais categorias para melhorar?

Your browser does not support the audio element.

Leia também