Ferroviária terá como dono um dos homens mais ricos do Brasil

Yahoo Esportes
Ferroviária está na elite do Paulistão e jogará a Série D do Brasileiro em 2020 (Divulgação/Ferroviária)
Ferroviária está na elite do Paulistão e jogará a Série D do Brasileiro em 2020 (Divulgação/Ferroviária)

Herdeiro das Casas Bahia, Saul Klein se tornará nos próximos dias dono da Ferroviária. E a notícia deve transformar o time de Araraquara em um dos mais endinheirados do país em pouco tempo. Tudo porque Saul está entre os mais ricos do país - somente com a venda de sua parte das Casas Bahia, Saul faturou cerca de R$ 5 bilhões, em 2010.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Para que a Ferroviária passe a ter o empresário como dono, resta apenas a aprovação do Conselho de Administração. Uma reunião está marcada para terça-feira, quando o tema será votado.

Leia também:

E Saul desembarcará em Araraquara com bastante experiência no mundo do futebol. Embora nunca tenha tido um cargo no São Caetano, ele foi o grande responsável por bancar os anos de sucesso do clube, na década passada - o Azulão chegou a ser campeão paulista em 2014, vice da Libertadores em 2012 e segundo colocado no Brasileirão de 2000 e 2001.

De acordo com pessoas próximas, Saul injetou aproximadamente R$ 500 milhões no São Caetano ao longo de 20 anos. Tudo a título de doação. Mas há quatro meses ele rompeu de vez relações com o time do ABC. O bilionário se irritou com descobertas ligadas ao presidente do São Caetano, Nairo Ferreira, e exigiu sua saída. Como isso não ocorreu, ele abandonou o clube.

A partir daí, passou a buscar um time paulista para chamar de seu. Sondou Santo André, Comercial e Ferroviária. Optou pelo clube de Araraquara por causa da estabilidade financeira e dos resultados dentro de campo. Ao contrário dos outros, a Ferroviária tem tido superávit e não possui dívidas.

Integrante da elite do Campeonato Paulista, ainda participará em 2020 pelo terceiro ano seguido da Série D do Brasileiro. E Saul quer levar a Ferroviária até a primeira divisão nacional em um período de no máximo cinco anos. Para isso, não deverá faltar dinheiro.

A folha salarial, avaliada em R$ 500 mil mensais no primeiro semestre deste ano, saltará para próximo dos R$ 2 milhões.

Outro objetivo é construir um centro de treinamento próprio. O atual, que reúne os times profissionais e amadores masculino e feminino, é público.

O valor gasto por Saul por se tornar dono da Ferroviária e o percentual a que terá direito em cima das ações do time não foram revelados. Mas é certo de que ele terá Marcelo Teixeira como um braço direito - o dirigente foi um dos mentores da transformação das categorias de base do Fluminense.

Já a possibilidade de parceria da Ferroviária com Giuliano Bertolucci, maior empresário do Brasil, foi desmentida por funcionários dele. Bertolucci recebeu o convite para participar do projeto e se ofereceu como consultor. Mas nem ele, tampouco seus principais aliados, poderão dedicar tempo à empreitada de Saul em Araraquara.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter


Leia também