Ferraz se irrita com polêmica sobre o Pacaembu e quer “encurralar” Ponte

A partida de volta entre Santos e Ponte Preta, que definirá o classificado às semifinais do Campeonato Paulista, acontecerá no Pacaembu. Muito se falou sobre a possibilidade de os jogadores do Peixe não gostarem de atuar na capital. Nesta quinta-feira, porém, o lateral direito Victor Ferraz demonstrou irritação com a polêmica.

Leia mais:

Santos vende 7 mil ingressos para duelo contra a Ponte, no Pacaembu

“Foi chato para caramba essa semana. Ficaram enchendo o saco da gente quanto a isso. Somos profissionais. Queremos jogar onde está cheio. É muita mentira quando dizem que não queremos jogar no Pacaembu. Perguntei para todos os jogadores do elenco, um a um, quem não gosta de jogar no Pacaembu. A gente gosta de jogar na Vila, é a casa do Santos, mas nunca não vamos ter vontade de jogar no Pacaembu”, garantiu.

Deixando as questões extracampo de lado, Ferraz comentou o duelo, no qual o Santos entra em desvantagem, após perder por 1 a 0 na ida, em Campinas. Para o lateral, a tática deve ser atacar o rival desde o princípio do jogo.

“Precisamos ter volume de jogo e ser ofensivo. Pressionar o Aranha. Eles não vão querer só se defender, vão tentar jogar na frente, é o estilo do Kleina. Precisamos tomar cuidado nesses contra-ataques. A torcida vai inflamar e nós vamos conseguir chegar ao objetivo. Temos trabalhado velocidade no passe, agressão na marcação. Vamos tentar encurralar a Ponte Preta”, analisou o jogador.

Com a derrota no primeiro jogo, os comandados de Dorival Júnior precisam, necessariamente, da vitória, para seguir com chances no Estadual. Triunfo por dois ou mais gols de vantagem classificam o Peixe à semi, enquanto vitória pela diferença mínima leva o jogo aos pênaltis.

Se acabar eliminado, o Santos perderá sua sequência de anos atingindo a decisão do Paulistão. Desde 2009, a equipe da Baixada chegou a todas as finais do Estadual, tendo vencido em 2010, 2011, 2012, 2015 e 2016.

Confira fotos do primeiro jogo entre Santos e Ponte: