Fernando Santos promete Portugal 'dinâmico e criativo' contra Gana e revela meta na Copa

Técnico de Portugal concedeu coletiva (Foto: PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP)


Criticado por seu estilo conservador e defensivo, Fernando Santos garantiu que Portugal será uma equipe dinâmica e criativa no ataque na estreia da seleção na Copa do Mundo, nesta quinta-feira (24), contra Gana.

+ Humor na Copa: veja os memes do 3º dia do Mundial do Qatar

- A equipe vai ser dinâmica e criativa. As características dos jogadores vão mudando em cada seleção. Isso de ser a melhor seleção já ouvi em 89 e 91. Todos estão em condições e me dão garantias, agora é meu papel fazer com que eles se sintam confortáveis e possam fazer um grande jogo e vencer - disse.

O treinador de 68 anos não quis confirmar quem dos titulares contra a Nigéria sairá para dar lugar a Cristiano Ronaldo, e ressaltou que as recentes polêmicas e a rescisão contratual do craque com o Manchester United não afetam o ambiente na seleção.

- Não acho que possa tirar o foco, não foi falado no hotel, treinos, viagens... Nem ele (Cristiano) está falando sobre isso. Agora, quando estão nos quartos já não sei para quem ligam… O importante é que os jogadores estão todos com um espírito fantástico. Há cada vez mais equilíbrio, é difícil, mas confiamos em nós e confiamos uns nos outros - destacou o comandante português.

Perguntado sobre a importância do primeiro jogo, o treinador relembrou o caminho de Portugal na Eurocopa de 2016, onde a equipe empatou todos os jogos da fase de grupos e faturou o título, e analisou as qualidades da equipe africana.

- Em qualquer competição o primeiro jogo é muito importante, mas fomos campeões da Europa empatando os três primeiros jogos, apesar de ter sido um risco. Gana é uma equipa bem organizada, rápida nas transições, com jogadores de muita qualidade, conhecemos bem o adversário e respeitamos isso, mas temos de pensar em nós, em potenciar as nossas capacidades e em chegar à vitória - analisou.

+ Veja tabela e simule os jogos da fase de grupos da Copa do Mundo

O treinador também foi questionado sobre qual seria um bom resultado para Portugal caso a equipe não seja campeã, Fernando Santos falou em dar alegria aos portugueses.

- Coloquei uma meta que é de grande dificuldade, mas que é dar uma enorme alegria aos portugueses, com muita qualidade, trabalho e paixão em cada jogo. Os portugueses podem estar divididos na hora da convocação, mas quando começar as praças vão estar cheias e todos colados nas televisões, e queremos dar a eles uma grande alegria - revelou.

Mesmo assim, o treinador mostrou confiança no grupo e na capacidade em sair do Qatar com o inédito título.

- Temos o sonho, a ambição e temos a capacidade de poder lutar por isso. É o que vamos fazer, não somos presunçosos, apenas confiantes da qualidade da nossa equipa e do nosso trabalho -

Outro tema que vem tomando conta das discussões nesta Copa giram em torno dos direitos humanos no país-sede, e Fernando Santos ressaltou ser um defensor da liberdade e dos direitos de todas as pessoas.

- Sou um grande defensor, há muitos anos, da liberdade, democracia e direitos humanos. Há uma semana atrás fiz um vídeo sobre isso, mas há outras questões que não têm a ver comigo, burocráticas, da FIFA - concluiu o treinador de Portugal.