Fernando Santos elogia a Suíça, mas coloca Portugal como favorito na Copa do Mundo

Técnico de Portugal durante coletiva nesta segunda-feira (5) (Foto: PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP)


Para avançar às quartas de final da Copa do Mundo, Portugal precisa eliminar a Suíça, uma das sensações europeias nos últimos anos. Antes do confronto, Fernando Santos fez uma longa análise sobre os suíços, elogiando a organização tática da equipe de Murat Yakın.

+ Artilheiros da Copa do Mundo 2022: veja lista de jogadores que marcaram

- Esta equipe joga junto a muito tempo. São confrontos difíceis porque a Suíça é bem organizada, os jogadores conhecem e sabem o que querem do jogo. A Suíça, mesmo perdendo por 2 a 1 contra a Sérvia, nunca perdeu o norte, jogaram da mesma forma. Espero uma Suíça assim, que sabe o que quer. Não concordo que seja uma equipe defensiva - disse o comandante português na coletiva de imprensa.

O técnico foi questionada sobre qual seleção é favorita para ficar com a taça no Qatar e qual é o time que mais lhe vem agradando na competição, e após risos, a resposta de Fernando Santos foi curta e direta: "Portugal".

Mesmo assim, ele minimizou a importância de quem é considerado favorito e falou sobre a obrigação de vencer a partida.

+ Veja tabela e simule o mata-mata da Copa do Mundo

- Vi a coletiva do auxiliar da Suíça e ele disse que eles são os favoritos. A Suíça entende que é favorita e que tem capacidade de ganhar o jogo, e nós também. Quando se passa às oitavas, fica mais perto de ser favorito. Isso não importa muito, quem joga por Portugal sempre tem obrigação de ganhar todos os jogos. Mal seria se não tivéssemos essa obrigação, é bom sentir essa adrenalina - comentou.

Fernando Santos também ressaltou a importância de manter os níveis de concentração e projetou um jogo decidido nos detalhes.

- É fundamental pensar que nos três jogos que disputamos os detalhes fizeram a diferença. Concentração total para evitar os detalhes menos positivos é o que pode marcar a diferença, muito mais agora, em um jogo como esse - analisou.

O técnico também foi questionado sobre a utilização de Rafael Leão, que vive grande fase no Milan mas na seleção é reserva. O treinador abriu o jogo e disse que o atacante está sentindo as dificuldades impostas pelo estilo de jogo menos veloz em Portugal.

- É um jogador de eleição, tem um potencial enorme e vai ter uma carreira forte, mas sente as dificuldades normais de quem joga num clube onde tem uma determinada liberdade, onde não equilibra tanto o jogo. Ele tem feito um esforço fantástico, mas há jogadores que sobressaem numa equipa e em outras não. Não retira nada da qualidade que tem e da confiança que tenho nele - concluiu Fernando Santos.

Caso elimine a Suíça, Portugal irá enfrentar Marrocos ou Espanha nas quartas de final da Copa do Mundo.