Fernando Santos diz que Cristiano Ronaldo não quis deixar a Copa

Fernando Santos falou mais de Cristiano Ronaldo que do jogo contra Marrocos na entrevista coletiva. Foto: Tullio Puglia - FIFA/FIFA via Getty Images
Fernando Santos falou mais de Cristiano Ronaldo que do jogo contra Marrocos na entrevista coletiva. Foto: Tullio Puglia - FIFA/FIFA via Getty Images

O técnico português Fernando Santos participou de uma coletiva de imprensa na véspera do embate em Marrocos, jogo que apesar de decisivo ficou em segundo plano durante a conversa devido à polémica em torno do craque Cristiano Ronaldo.

Nos últimos dias foi dito que o craque português estava disposto a deixar a concentração, algo que Fernando Santos desmentiu: “Nunca me disse que ia deixar a concentração de Portugal. veja como é a atitude dele. Comemorou os gols com os companheiros, agradeceu a torcida..."

Leia também:

Ele esclareceu que a conversa sobre a decisão de deixa-lo como opção no banco de reservas na partida contra a Suíça foi amistosa.

“Tive uma conversa com o Cristiano Ronaldo. Falamos sobre a seleção portuguesa. Mas a única conversa que tive foi antes do jogo contra a Suíça para lhe dizer porque ia ser suplente. Disse-lhe que não ia começar nas oitavas de final. Ele não ficou feliz com a conversa, como é normal. Mas foi uma conversa normal onde todos mostraram seu ponto de vista. Uma conversa normal”, esclareceu.

“Quando um jogador é o capitão de Portugal e começa no banco, é normal que não fique contente. Quando lhe disse que não ia jogar como titular, perguntou-me se era uma boa ideia. Claro que ele não estava feliz. Mas garanto que ele nunca quis sair da concentração”, seguiu.

Para terminar a polêmica ele falou de atitudes de Cristiano Ronaldo no jogo que garantiu vaga para Portugal nas quartas de final da Copa do Mundo.

"Ele nunca me disse que queria ir embora. É hora de acabar com isso e parar. Ele saiu do vestiário contra a Suíça, aqueceu, saiu para correr para comemorar os gols com seus companheiros. Ele foi até seus companheiros para agradecê-los por esforço deles... mas saiu que ele foi ele marchou sozinho. Vamos deixar o Cristiano Ronaldo em paz", finalizou.