Fernando Martinho: Taça Guanabara é título

Header Fernando Martinho

O Fluminense ganhou. Comemorou. Levantou o troféu em 2017. Seu décimo título da Taça Guanabara. E foi em cima do maior rival. Os tricolores sofreram, gritaram, arrebentaram suas gargantas a cada gol sofrido e feito. Foram três a favor e três contra. Um Fla-Flu épico. Flamengo lutou, fez bonito. Perdeu nos pênaltis.

Há quem diga que Taça Guanabara não é título. Que é só um acesso. Esse acesso, inclusive, deixou de existir. Mudaram o regulamento que dava um charme especial ao Campeonato Carioca, justamente pelos campeões de cada turno se enfrentarem na finalíssima do Estadual. Se um time conquistasse a Taça Guanabara e a Taça Rio, conquistava também o título estadual.

Fluminense campeão Taça Guanabara 2017 05 03 17


(Foto: Nelson Perez / Fluminense FC / Divulgação)

A Taça Guanabara existe desde 1965. Cada clube do Rio contabiliza suas conquistas desse “turno”. É só entrar nos sites oficias e buscar pelos títulos oficiais e lá estará cada edição da tradicional Taça Guanabara. Mas se o fazem, fazem por que? Normalmente quem diz que Taça Guanabara não é título é o lado derrotado. Mas quando se conquista, vem o grito de “É campeão!”

Não à toa, todos os veículos que deram um mínimo destaque à disputa estamparam em manchetes: “Fluminense campeão da Taça Guanabara”. Se um time é campeão de algo, esse algo deveria ser um título. Não importa a magnitude. Não importa a reputação internacional desse título. Nem muito menos o nível dos times. É título.

Assim como torneio amistoso de pré-temporada também é título. Seja a Teresa Herrera, Ramon de Carranza, ou as modernas Audi Cup, Emirates Cup, Florida Cup e outras Cups por aí. Quanto vale um título? É algo a se mensurar. Certamente, dentre as competições que os clubes cariocas disputam, a Taça Guanabara é a menos importante, mas não menos tradicional. É quase simbólico, pode ser, mas é título. Já existiram os Torneios Inícios, ou os supercampeonatos estaduais etc. Se teve um troféu entregue, foi um título.

Fluminense 05032017


(Foto: Nelson Perez / Fluminense FC / Divulgação)

Pode ser que a Taça Guanabara perca sua relevância ao longo dos tempos se os regulamentos não a valorizarem como o da edição de 2017. O campeão da TAÇA GB — veja, até sigla tem —  ganhando acesso à semifinal do campeonato, e não à final é um erro contra a tradição da disputa. É verdade que o título serve pra manter treinadores nos cargos, pra dirigentes inflarem seus egos. Mas isso, até o Estadual, já se sabe que pouco significa esportivamente falando. E por pior que seja o nível, por menor que seja a importância e não importa o propósito, dói quando se perde e muitas tristezas são curadas quando se ganha. Então, é título.


Um abraço para o amigo @brunoformiga que enriquece o debate sobre a Taça Guanabara.

Títulos do Fluminense, último campeão: http://www.fluminense.com.br/sobre/os-titulos

Do Flamengo, mais vezes campeão: http://www.flamengo.com.br/site/conteudo/detalhe/967

As conquistas do Vasco: www.vasco.com.br/site/conteudo/detalhe/181

E as glórias do Botafogo: http://www.botafogo.com.br/titulos_interna.php?cat=futebol