Fernando Diniz não resiste à pressão e é demitido pelo São Paulo

Gabriel Santos
·2 minuto de leitura


Fernando Diniz não é mais técnico do São Paulo. Ele deixou o cargo após a derrota por 2 a 1 contra o Atlético-GO, neste domingo (31), em Goiânia, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O anúncio de sua demissão aconteceu nesta segunda-feira(1). O preparador físico Wagner Bertelli e os auxiliares Marcio Araujo e Eduardo Zuma também saíram do clube.

Internacional, São Caetano, Inter de Limeira… Relembre as piores derrotas do São Paulo no Morumbi

Diniz já vinha sendo contestado no cargo pela perda da liderança do Campeonato Brasileiro, onde chegou a liderar por sete pontos pontos de distância. Porém, desde a virada do ano o time não reagiu e começou a amargar maus resultados. Hoje, é o quarta colocado no Brasileirão, com 58 pontos, sete a menos que o líder Internacional.

SIMULE OS PRÓXIMOS JOGOS DO SÃO PAULO NO BRASILEIRÃO

Foram sete partidas, com quatro derrotas e três empates na sequência que derrubou o treinador, contando com a saída na semifinal da Copa do Brasil para o Grêmio. O São Paulo também foi eliminado nas quartas de final para o Mirassol, na fase de grupos da Libertadores e e na Sul-Americana para o Lanús.

Nos últimos dias, o diretor executivo Raí e o capitão Daniel Alves chegaram a defender o trabalho do treinador. Dani chegou a dizer que era 'espetacular'.

Agora, a diretoria corre atrás de um novo nome para a reabilitação no Campeonato Brasileiro e para o começo da próxima temporada. Ainda não há um nome forte para comandar o Tricolor. Carlos Belmonte e o novo diretor Rui Costa, devem ser os responsáveis pelas negociações.

No cargo desde setembro de 2019, Diniz comandou o São Paulo em 74 jogos, com 34 vitórias, 20 empates e 20 derrotas. Ele estreou no empate por 0 a 0 contra o Flamengo, no Campeonato Brasileiro, em setembro de 2019.