Fernando Diniz minimiza a revolta de Carlos Sánchez ao ser substituído em derrota do Santos

·1 minuto de leitura


Em sua entrevista coletiva após o jogo, o técnico Fernando Diniz comentou sobre o ato do uruguaio Carlos Sánchez ao dar lugar ao atacante Ângelo. O jogador tirou a faixa de capitão e jogou no chão, demonstrando chateação pela saída da partida que terminou com a derrota do Santos por 1 a 0 para o Athletico no duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

O jogo já estava 1 a 0 para o Furacão e caminhando para os minutos finais.

- É muito mais fofoca que análise de futebol. Nem vi esse lance. Ele ficou chateado por sair, mas correu o jogo todo e está tudo certo. Tenho relação especial e ótima com ele, um dos maiores do futebol brasileiro - comentou Diniz, que mostrou descontentamento com a pergunta e deixou claro que a relação com Sánchez é boa.

- Nem tinha visto esse lance. A gente gosta de colocar em pauta para ver se rende, mas minha relação é muito positiva com ele. Tomara que repercuta bem o que estou falando, mas se achar que não, pergunte a ele. Falar que se dão bem, para ver se essa informação rende assim também - completou.

Com o revés santista, o Peixe agora precisa vencer por dois gols de diferença no jogo da volta, marcado para o dia 14 de setembro, na Vila Belmiro, para ficar com a vaga. Uma vitória alvinegra por um gol de diferença levará a disputa para os pênaltis. Já o Athletico joga pelo empate para se classificar para a semifinais da Copa do Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos