Ferido em ataque a ônibus do Borussia, Bartra relata dor, pânico e incerteza

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Ferido no ataque feito ao ônibus do Borussia Dortmund na última terça-feira (11), o zagueiro Marc Bartra escreveu um texto no Instagram no qual agradeceu o apoio e relatou o que sentiu nos últimos dias. O jogador passou por uma cirurgia no pulso, mas se recupera bem em um hospital de Dortmund.

"Foi o pior obstáculo da minha vida", disse o jogador, que utilizou as palavras dor, pânico e incerteza para se referir às três explosões que atingiram o ônibus da delegação antes do duelo contra o Monaco, pela Liga dos Campeões."Foram os mais longos e difíceis 15 minutos da minha vida", disse.

Bartra foi atingido no pulso e precisou passar por cirurgia. O tempo estimado de recuperação é de um mês. A polícia trata o incidente como um ataque terrorista e ainda investiga o incidente.

Veja a mensagem na íntegra:

"Hoje eu novamente recebi a visita no hospital que me faz mais feliz. Elas são tudo para mim, porque eu sempre lutei para superar obstáculos e este foi o pior da minha vida, uma experiência que eu não desejaria a ninguém neste mundo.

A dor, o pânico e a incerteza de não saber o que estava acontecendo, ou quanto tempo iria durar.. Foram os mais longos e difíceis 15 minutos da minha vida.

Com tudo isso o quero dizer é que acho que o choque por estes dias tem diminuído cada vez mais e ainda há o desejo de viver, de lutar, de trabalhar, de rir, de chorar, sentir, amar, acreditar, jogar, treinar, para continuar desfrutando com minha gente, entes queridos, colegas, minha paixão, para defender, sentir o cheiro da grama, assim como faço antes do início do jogo para me motivar. De ver as arquibancadas cheias de pessoas que amam a nossa profissão, pessoas que querem apenas fazer você sentir boas emoções para esquecer o mundo e, especialmente, neste mundo em que vivemos, cada vez mais louco.

Tudo o que peço, a única coisa é que todos nós vivemos em paz, deixando para trás as guerras.

Nestes dias, quando eu olho meu pulso inchado e ferido, sabe o que sinto? Orgulho. Eu olho com orgulho pensando que todo o mal que eles queriam a nós na terça-feira, e me deixaram só com isso

Obrigado aos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e pessoas que me ajudaram a recuperar o meu pulso e deixá-lo perfeito. Obrigado às milhares e milhares de pessoas, meios de comunicação, organizações de todos os tipos, ao Borussia e aos colegas que me apoiaram. Por pequeno que seja, encheu-me incrivelmente de força para seguir em frente.

Necessitava escrever para desabafar e assim seguir adiante e pensar em ficar 100% o mais rápido possível! Uma grande saudação!"