Felipe Wu nega rótulo de favorito na Olimpíada e foca na preparação

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - AUGUST 06:  Felipe Almeida Wu of Brazil celebrates after winning the silver medal in the 10m Air Pistol Men's Finals on Day 1 of the Rio 2016 Olympic Games at the Olympic Shooting Centre on August 6, 2016 in Rio de Janeiro, Brazil.  (Photo by Sam Greenwood/Getty Images)
Felipe Wu comemora a medalha de prata nas Olimpíadas do Rio, em 2016 (Sam Greenwood/Getty Images)

Guilherme Faber (@fabergui) e Matheus Brum (@matheustbrum)

Olimpíada diferente, isto é, pela segunda vez na história a principal competição esportiva mundial não vai acontecer de quatro em quatro anos e há também longo impasse sobre a presença de público. Essas circunstâncias não interferem no término da preparação do atirador Felipe Wu, de 29 anos.

Nascido em São Paulo, neto de chineses e integrante do Exército Brasileiro desde a temporada de 2013, Wu obteve projeção nacional graças a medalha de Ouro no Pan-Americano de Toronto, no Canadá, em 2015, e, também, com a conquista do segundo lugar no pódio da edição dos Jogos Olímpicos de 2016, que foi disputado no Rio de Janeiro.

Leia também:

Competidor na categoria pistola de ar 10m e ciente de todas as mudanças impostas no atual cenário esportivo devido à pandemia do coronavírus, Felipe acredita que a ansiedade é comum e aposta no treinamento rígido como fator fundamental para amenizar qualquer inquietude.

“Acredito que a ansiedade seja natural nessa situação, mas o foco na preparação é tão grande que busco não me preocupar com o que ainda está por vir. Estou vivendo intensamente cada dia de treinamento para estar o melhor preparado tecnicamente possível”, admitiu.

Altos e baixos

Na véspera da “Rio 2016”, Wu desfrutava do primeiro lugar do ranking mundial e a sua vaga para competição da “Terra do sol nascente” veio graças a obtenção do quarto lugar na Copa do Mundo sediada em Nova Déli, capital da Índia.

Última oportunidade que o colocou frente ao norte-americano Nickloaus Mowrer, iraniano Javad Foroughin e dos indianos Chaudhary Saurabh e Shahzar Rizvi.

Independente do desempenho feito há cinco anos, Felipe nega que o “rótulo” de favorito o atrapalha e prefere não demonstrar apego ao passado. “Não atrapalha em nada. O que passou já é história. Agora é “do zero” e nisso que estou me preparando para estar bem no dia da competição e sem nenhum resultado passado como um peso para esse momento”, acrescentou.

Status

Outro dado interessante para Felipe Wu é deixar a sua marca ao lado do grande nome histórico da sua modalidade. Guilherme Paraense ostenta tanto no cenário olímpico e brasileiro o fato de ser até o momento o único profissional a faturar a medalha de ouro após a conclusão da prova pistola rápida 30 m na edição de Antuérpia, em 1920.

“Esse ciclo olímpico foi mais conturbado do que eu gostaria. A vaga demorou, mas o trabalho mostrou resultado. Agora com certeza o meu desafio é maior e o amor pelo esporte é o que nos move e dá força”, concluiu em conversa com o Yahoo Esportes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos